Exame Invest
Academy

Profissionais ESG estão em falta no mercado; veja como se especializar

PUBLICADO EM: 15.10.21 | 16H18
ATUALIZAÇÃO: 15.10.21 | 18H49
Pesquisa aponta que profissionais que trabalham com ESG dentro das empresas tendem a possuir alto nível de escolaridade. Conheça algumas opções de curso
cop26-banco-clima

Especialistas em ESG são essenciais para aliar teoria à prática e garantir que as iniciativas sustentáveis sejam eficientes no mundo dos negócios (Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Isabel Rocha

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Em um mundo em que a perda da biodiversidade e os impactos das mudanças climáticas ficam cada vez mais evidentes, a adoção de uma agenda ESG (sigla em inglês para as práticas de responsabilidade ambiental, social e de governança) dentro das empresas não pode mais ser encarada como uma simples tendência. Hoje, trabalhar para mitigar os impactos ambientais de um negócio já é uma necessidade — não só para a sobrevivência das organizações, mas, principalmente, para o futuro do planeta.

“As empresas estão sendo cobradas por investidores, clientes, colaboradores e pela sociedade em geral para adotar as boas práticas de ESG, não tem mais como fugir disso”, pontua Renata Faber, que é responsável pela área de ESG na EXAME.

Ela explica que, com essa agenda ganhando espaço no mundo corporativo, a busca por profissionais capazes de orientar e garantir que o discurso sustentável seja, de fato, colocado em prática dentro das organizações também aumentou. “É claro que o top management e o conselho precisam estar alinhados nessa agenda, mas é o profissional de sustentabilidade que vai ajudar a implementá-la, ao desenvolver métricas e dar sugestões de ações que a empresa deve tomar nesse sentido”, diz.

Mas, ainda que essa demanda esteja aumentando, a oferta de profissionais especializados em ESG ainda segue baixa no mercado. Para ter uma ideia, de acordo com um estudo recente do CFA Institute, menos de 1% do 1 milhão de contas do setor financeiro analisadas no LinkedIn em dezembro do ano passado tinha qualificação na área.

Conheça o MBA Executivo em ESG e Impact da EXAME Academy

Afinal, quem são os profissionais ESG?

 

Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável (Abraps) em parceria com a consultoria Delloite, a formação dos profissionais de sustentabilidade é bastante diversa. Ela abrange desde áreas menos relacionadas ao tema, como química, administração e design de produtos, até formações mais específicas, como engenharia e gestão ambiental.

O estudo também revela que os profissionais que trabalham com ESG dentro das empresas tendem a possuir alto nível de escolaridade. De acordo com o relatório, três em cada quatro deles são pós-graduados e mais de 40% possuem algum curso de especialização na área.  Veja no gráfico abaixo.

Como atua um profissional de ESG dentro das empresas

(Segunda Pesquisa Profissionais de Sustentabilidade | Deloitte/Abraps/Reprodução)

 

O que faz um profissional de sustentabilidade?

 

Ainda de acordo com o levantamento da Abraps, o “desenvolvimento de uma visão estratégica para a empresa, com o objetivo de garantir que os preceitos da sustentabilidade permeiem toda a organização” é a principal atribuição destes profissionais dentro das organizações.

Minimizar os impactos internos da cadeia produtiva; promover o treinamento de colaboradores e criar indicadores de desempenho em sustentabilidade também aparecem entre as principais atribuições da área.

(Segunda Pesquisa Profissionais de Sustentabilidade  | Deloitte/Abraps/Reprodução)

O levantamento também revelou que, normalmente, estes profissionais ficam alocados dentro dos departamentos de sustentabilidade, relações institucionais, comunicação ou marketing — e que a maior parte deles (49% dos entrevistados) responde diretamente aos chamados cargos de confiança, como diretor, superintendente ou gerente-geral.

Como se especializar em ESG e sustentabilidade?

 

Ciente da crescente demanda por profissionais capazes de promover a sustentabilidade no mercado de trabalho sem abrir mão do lucro, a EXAME Academy, braço educacional da EXAME, aumentou a oferta de cursos relacionados à área em sua plataforma. Há desde cursos livres sobre o assunto, até um MBA, desenvolvido em parceria com a Trevisan Escola de Negócios. Veja abaixo.

MBA Executivo em ESG e Impact

A nível de pós-graduação, o MBA Executivo em ESG e Impact permite entender em profundidade os potenciais impactos no desempenho de negócios e empresas a partir de eixos centrais que medem a sustentabilidade, o impacto social de investimentos e operações empresariais e a geração de valor.

Para isso, os alunos são apresentados a conceitos como economia circular, carbono zero e green economy. Também aprendem sobre marcos regulatórios, direito ambiental, mapeamento e mitigação de riscos.

A carga horária total é de 432 horas, distribuídas ao longo de 24 meses. Ao final do curso, os aprovados recebem um certificado de MBA Lato Sensu em nível de Especialização em ESG e Impact.

Saiba mais sobre o MBA Executivo em ESG e Impact da EXAME Academy

A Revolução da Sustentabilidade

Com 3 horas de duração, este curso livre apresenta cada um dos pilares do ESG de forma aprofundada e ajuda a entender os reais benefícios que a aplicação destes princípios pode trazer.

O cronograma inclui aulas teóricas ministradas pela head de ESG da EXAME, Renata Faber; depoimentos de empresários que já aplicam as boas práticas ESG em seus negócios; recomendações de livros e materiais de apoio para complementar o aprendizado.

Ao receberem seu certificado de conclusão ao final do curso, os alunos estarão aptos a dar os primeiros passos em direção a uma carreira na área. Clique aqui para saber mais!

ESG Investimentos

Ministrado por Renata Faber em parceria com o repórter especializado em ESG da EXAME, Rodrigo Caetano, este curso é voltado para investidores que buscam lucros alinhados a propósito.

“Para pessoas que querem avaliar os critérios ESG antes de comprar uma ação, antes de investir em uma empresa. Vamos orientá-las a ver se a companhia tem de fato boas práticas ou não, identificando também os riscos”, explica Renata.

Assim, a partir de estudos de caso, os especialistas explicam os principais riscos e critérios que devem ser observados em relatórios de sustentabilidade para que seu patrimônio esteja investido em um negócio sério, com visão de longo prazo e impacto socioambiental. A carga horária é de 4 horas.

Imagem da Editoria Exame Invest
Isabel Rocha

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame