Exame Invest
BTG Insights

BTG recomenda FII de shopping para agosto

PUBLICADO EM: 5.8.21 | 8H30
ATUALIZAÇÃO: 12.8.21 | 15H22
Analistas acreditam que o mercado imobiliário deve ter boa performance nos próximos meses, em virtude do baixo patamar da taxa de juro frente ao histórico brasileiro
fundos imobiliários

Mesmo com cenário desafiador no curto prazo, BTG acredita em performance do mercado imobiliário (Getty Images/iStockphoto)

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Confiante na retomada econômica, com a aceleração do cronograma de vacinação contra a covid-19 no Brasil e a reabertura da economia, o BTG Pactual realizou uma troca em sua carteira recomendada de Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) para agosto. De acordo com o novo relatório do banco, a exposição ao setor de shopping centers é uma alternativa boa para os próximos meses e está ligada à diversificação da carteira.

Por isso, o banco retirou o Santander Renda de Aluguéis Fundo de Investimento Imobiliário (SARE11), com 5% de exposição, e adicionou ao portfólio o Vinci Shopping Centers (VISC11), com o mesmo percentual de alocação. Esta foi a única troca na carteira feita pelos analistas da instituição financeira, que mantém uma perspectiva otimista em relação aos ativos que já estavam em sua cesta.

Receba recomendações de fundos imobiliários. Tenha acesso aos relatórios do time de analistas do BTG Pactual digital. Abra sua conta.

O BTG também reitera no relatório sua posição de otimismo para os fundos imobiliários de tijolo para os próximos meses. Os destaques ficam por conta dos FIIs de shopping e lajes corporativas. Esses segmentos devem ter relevância conforme a volta gradativa das pessoas à normalidade.

Alteração na carteira de FIIs

Mesmo enxergando um cenário desafiador no curto prazo, o BTG acredita que o mercado imobiliário deve ter boa performance em virtude do baixo patamar da taxa de juro frente ao histórico brasileiro da taxa Selic. De acordo com os analistas responsáveis pelo relatório, o Vinci Shopping Centers (VISC11) possui um valuation atrativo.

O VISC11 está com uma rentabilidade negativa neste ano, de 0,89%, devido à crise sanitária (pandemia) e ao impacto direto dela no funcionamento de shoppings ao longo dos últimos 18 meses.

Com a expectativa de atingir 70% dos brasileiros vacinados com pelo menos uma dose em setembro, regiões importantes do país têm flexibilizado as restrições de mobilidade. Dessa forma, o fluxo de pessoas nos shopping centers tende a se intensificar nos próximos meses, como é o caso de São Paulo, aumentando as chances de recuperação dos FIIs do setor.

"Sobre os aspectos operacionais, o fundo passa por uma retomada dos principais indicadores. A inadimplência líquida, que chegou ao patamar de 18,5% em janeiro de 2021, está atualmente em 6,2%. Outro destaque foi a ocupação dos empreendimentos, que permaneceu com uma taxa superior a 90%, mesmo durante as duas ondas de contaminação do coronavírus", afirmam os analistas no relatório.

O fundo também divulgou recentemente a aquisição de quatro novos ativos. São eles: Pantanal Shopping (MT), Porto Velho Shopping (RO), Shopping Boulervard (RJ) e North Shopping Maracanaú (CE). Além disso, em junho, o Vinci Shopping Centers distribuiu 0,42 real por cota, alta de 20% em relação à distribuição de maio.

Confira, a seguir, os comentários de Bruno Lima, head do BTG Pactual Equity Research, sobre as carteiras recomendadas para agosto:

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame