Exame Invest
BTG Insights

Fundos imobiliários recomendados pelo BTG para julho

PUBLICADO EM: 1.7.21 | 19H41
Analistas do banco seguem otimistas com o mercado imobiliário diante da retomada da economia. Carteira para o mês apresenta alteração tática
Arranha-céus comerciais

(Getty Images)

Foto de Vanessa Daraya da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Vanessa Daraya

Repórter da EXAME especializada em finanças e negócios. Jornalista formada pelo Mackenzie, com passagens pela Editora Abril e Grupo Globo.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O BTG Pactual digital divulgou nesta quinta-feira, 1º, sua carteira de fundos imobiliários. A novidade do mês fica por conta de uma alteração nas recomendações. Os estrategistas do banco recomendam a compra de Bresco Logística FII (BRCO11), com 5% de peso. Por outro lado, sugerem a venda de participação de Santander Renda de Aluguéis (SARE11), também com peso de 5%.

Receba recomendações de fundos imobiliários. Tenha acesso aos relatórios do time de estrategistas do BTG Pactual digital. Abra sua conta.

Os analistas do banco seguem otimistas com o mercado imobiliário. E destacam que a retomada da atividade econômica tem a capacidade de aumentar a demanda por bens e serviços, o que deve estimular o crescimento das empresas e beneficiar segmentos de lajes corporativas, galpões logísticos e shopping centers.

A carteira recomendada pelo banco para julho é composta de 12 ativos. Eles estão divididos entre recebíveis (32,5%), galpões logísticos (32,5%), lajes corporativas (20,0%) e híbridos (15,0%).

O dividend yield anualizado é de 7,6% e o dividend yield para os próximos 12 meses é de 7,5%, enquanto as cotas dos fundos sugeridos negociam, em média, com desconto de 11% em relação a seus valores patrimoniais. Em termos de liquidez, a carteira tem volume médio diário de negociação de aproximadamente 3 milhões de reais.

Alterações na carteira

O Bresco Logística FII (BRCO11) é focado em renda e gestão ativa, com o objetivo de investir em galpões logísticos com elevado padrão construtivo. Além disso, os imóveis estão localizados próximos às principais regiões de consumo, como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais.

A sugestão de compra dos analistas é pautada na queda acentuada de 7,8% que o fundo apresentou no mês passado. Ele também negocia com deságio de 8% sobre o valor patrimonial, abaixo da média histórica, o que abre uma janela de oportunidade para alocação no portfólio, considerado um dos melhores do mercado.

No total, são 11 galpões logísticos classificados como altíssimo padrão. E a parte majoritária dos contratos está atrelada à modalidade atípica, com prazo médio de locação de 4,5 anos. “Acreditamos que o Bresco Logística é um dos fundos que mais têm tirado proveito na melhoria de seus imóveis atuais, com a finalidade de aumento de aluguel e, consequentemente, maior distribuição de rendimentos para seus cotistas”, dizem os analistas no relatório.

Em contrapartida, eles sugerem diminuir a exposição em Santander Renda de Aluguéis (SARE11) de 10% para 5%. O objetivo do fundo é investir em imóveis comerciais para obter renda por meio da exploração de ativos localizados preferencialmente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Ele tem apresentado um bom desempenho, de 6,5% desde que entrou para a carteira, mas os analistas explicam que o momento é oportuno para captar o upside e aproveitar para alocar em BRCO11.

Foto de Vanessa Daraya da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Vanessa Daraya

Repórter da EXAME especializada em finanças e negócios. Jornalista formada pelo Mackenzie, com passagens pela Editora Abril e Grupo Globo.


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame