Exame Invest
ESG

Ambipar compra Biofílica e faz estreia no mercado de carbono

PUBLICADO EM: 27.7.21 | 13H55
Em sua 18ª aquisição desde a abertura de capital, Ambipar compra plataforma ambiental de geração de créditos de carbono
Amazônia: dono da maior biodiversidade do planeta, o Brasil só tem a ganhar com a sustentabilidade

Ambipar compra Biofílica, de créditos de carbono (AP)

Imagem da Editoria Exame Invest
Maria Clara Dias

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A Ambipar, empresa que atua na gestão de resíduos ambientais e controle de riscos, anunciou a aquisição da plataforma Biofílica, de créditos de carbono. Com a aquisição de mais da metade (53,6%) da empresa, a Ambipar dá seus primeiros passos no mercado de créditos de carbono, que hoje atrai diferentes players do mundo corporativo e mercado financeiro.

A Biofílica desenvolve projetos florestais para a geração de créditos de carbono desde 2008, sendo uma das pioneiras neste setor. Isso significa que as empresas podem comprar os créditos da Biofílica para compensar suas emissões e reduzir o impacto de suas operações no meio ambiente. A empresa atua na preservação, ou seja, os créditos gerados correspondem a área que deixou de ser desmatada a partir dos projetos de conservação mantidos.

Grande parte da atuação da Biofílica está na Amazônia, onde a empresa mantém projetos de conservação REDD+ (Redução da Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal). Atualmente, a empresa tem a maior área do mundo para certificação de créditos de carbono de origem florestal, com 1,5 milhão de hectares sob preservação.

A empresa também trabalha com a compensação de reserva florestal legal, auxiliando agricultores que precisam cumprir um percentual mínimo de preservação de matas nativas em suas propriedades. O “banco de florestas” para compensação de reserva legal da Biofílica já totaliza mais de 4,6 milhões de hectares em todo o país.

A compra é uma ampliação do leque de serviços oferecidos pela Ambipar em seu braço “environment”, que já conta com a coleta, transporte, gestão e tratamento de resíduos industriais. Hoje, a companhia desenvolve, entre outras coisas, patentes próprias para novos produtos gerados a partir do lixo, a chamada valorização.

Agora, além dos resíduos, a empresa passa a trabalhar também com as florestas como um mecanismo para compensação ambiental.

Essa não é a primeira —  tampouco a décima —  vez em que a empresa vai às compras desde o seu IPO, em julho do ano passado. Antes d a Biofílica, a Ambipar já adquiriu outras 17 empresas. A última delas foi a Boomera, startup paulista de logística reversa. À época, a empresa anunciou que as intenções com a compra da Boomera estavam em dar mais maturidade aos processos de economia circular, além de aproximar a companhia de cooperativas de reciclagem, uma das principais frentes de atuação da startup.

A velocidade com que a empresa tem feito novas aquisições acompanha o ritmo do ESG no mercado atual. Com a aquisição da Biofílica, a Ambipar já fala até mesmo em se tornar a maior empresa de compensação ambiental do mundo.

Para a Ambipar, a aquisição traz para dentro de casa uma solução para atender a demanda crescente por offsets, que ainda não estava no portfólio. Já para a Biofílica, que agora se tornará Biofílica Ambipar Environment, a união com a Ambipar traz a chance de entrar em novos segmentos e atingir novos clientes, considerando que a Ambipar está em 16 países.

Junto do anúncio da aquisição, a Ambipar divulgou hoje, 27, que a modelo Gisele Bundchen se tornou a mais nova acionista da companhia e embaixadora de sustentabilidade da empresa.

Quer saber como as mudanças climáticas afetam o dia a dia dos negócios? Assine a EXAME. 

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Imagem da Editoria Exame Invest
Maria Clara Dias

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame