Desastres causam prejuízo de US$ 210 bi em 2020, dizem seguradoras | Exame Invest
ESG

Desastres causam prejuízo de US$ 210 bi em 2020, dizem seguradoras

PUBLICADO EM: 7.1.21 | 14H43
Segundo a resseguradora alemã Munich Re, o custo aumentou 30% em relação a 2019 em meio a maiores riscos causados pelo aquecimento do planeta

Passagem do tufão Yolanda, no Caribe, em dezembro de 2020: o aquecimento global terá um papel cada vez maior em perigos como tufões, furacões e enchentes

Reuters

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Desastres naturais em todo o mundo causaram 210 bilhões de dólares em danos em 2020, com os Estados Unidos especialmente atingidos por furacões e incêndios florestais, informou uma importante seguradora nesta quinta-feira.

As melhores oportunidades podem estar nas empresas que fazem a diferença no mundo. Veja como com a EXAME Research

Os danos, levantados pela resseguradora alemã Munich Re, aumentaram de 166 bilhões de dólares no ano anterior, em meio a maiores riscos causados pelo aquecimento do planeta.

As perdas seguradas aumentaram para 82 bilhões de dólares, de 57 bilhões de dólares em 2019, segundo a Munich Re.

"A mudança climática terá um papel cada vez maior em todos esses perigos", disse Torsten Jeworrek, membro do conselho da Munich Re, citando furacões, incêndios florestais e outras tempestades.

"É hora de agir", disse.

A temporada de furacões foi "hiperativa", com um recorde de 30 tempestades, superando as 28 tempestades de 2005, afirmou a Munich Re.

Ondas de calor e secas estão alimentando incêndios florestais, com 16 bilhões de dólares em danos no ano passado no oeste dos Estados Unidos.

As inundações na China foram a perda individual mais cara, chegando a 17 bilhões de dólares, mas apenas 2% dos danos estavam segurados.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 


Leia também

Reuters

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais