Exame Invest
ESG

Desejos da Geração Z para "casa do futuro" já impactam a Electrolux

PUBLICADO EM: 23.9.21 | 13H07
ATUALIZAÇÃO: 23.9.21 | 15H47
Companhia fez estudo global com 14 mil jovens para entender os desejos deles. Sustentabilidade
Electrolux

Electrolux: empresa fez pesquisa com 14 mil jovens (Bloomberg)

Imagem da Editoria Exame Invest
Victor Sena

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Como é a casa do futuro? Na ficção científica, todas as invenções colocadas em filmes como Jetsons e a A.I. Inteligência Artificial não precisam contar com o impacto ambiental gerado, quantidade de plástico empregada ou gases emitidos. Afinal, nada ali é real.

Mas a casa do futuro de verdade precisa ter eletrodomésticos com menos pegada de carbono que os de hoje e que ajudam as pessoas a seguir com uma vida sustentável.

Pelo menos é isso que um relatório inédito feito pela Electrolux tem mostrado, que questionou a opinião de cerca de 14 mil jovens sobre sustentabilidade.

Esse monitoramento dos desejos dos jovens de 15 a 20 anos, que estão entrando no mercado de trabalho, faz parte dos planos de empresas como a Electrolux, que está desenhando seus produtos pensando nesse futuros consumidores.

As atividades mais importantes que os jovens querem realizar na sua futura casa são produzir seus próprios alimentos (36%), realizar a compostagem ou reciclagem de todos os resíduos alimentares (34%) e cozinhar alimentos saborosos à base de vegetais (34%).

No caso das roupas, que os jovens tendem mais frequentemente a investir em roupas de alta qualidade (67%) e ajustar e cuidar de suas roupas para que durem mais (65%). 26% acreditam que usarão roupas virtuais até 2030 e 27% consideram que alugar suas roupas seria um comportamento sustentável praticado em 2030.

Quando se trata da sua visão sobre o bem-estar em sua futura casa, os jovens veem os sistemas inteligentes principalmente como uma ferramenta para fornecer orientações e ajuda no dia a dia.

Eles querem receber recomendações de saúde (36%), rotinas de exercícios (34%), recomendações de dieta (33%), bem como orientações e conselhos para uma vida sustentável (32%). Eles também veem seu papel na proteção contra toxinas externas (35%).

Com base nos resultados do estudo, a Electrolux selecionou um time de jovens para criar em conjunto com o centro de inovação da empresa.

A equipe dedicada de pesquisa e design tem a missão criar produtos sustentáveis que se encaixem com essas demandas da geração Z.

“O convite foi feito para jovens de todo o mundo para se juntarem a nós nesse trabalho por meio de uma equipe de agentes da mudança, que é uma colaboração entre a Electrolux Global, mentes jovens e colaboradores do time Global da empresa, com o objetivo de explorar soluções sustentáveis para as residências do futuro. A equipe vai trabalhar em sessões de exploração em conjunto com o Centro de Inovação da Electrolux”, explica João Zeni, diretor de Sustentabilidade da empresa.

A geração Z prefere eletrodomésticos com menos uso de plástico, por exemplo, um alvo que a Electrolux já tem alcançado em certas linhas de produtos.

Outro exemplo de produto com foco em sustentabilidade que entra nesta estratégia de ajudar o consumidor a ter uma vida mais sustentável são as geladeiras da marca que tem foco na preservação da comida com redução do desperdício e as máquinas de lavar com foco na preservação das roupas.

Segundo a empresa, o modelo de geladeira que tem essa proposta pode aumentar de 4 para até 14 dias a preservação de alimentos sensíveis – como morangos e cogumelos. Ela tem controle de temperatura e lembretes com a data de consumo.

Até 2030, a empresa tem os compromissos de: fazer da alimentação saudável a melhor escolha, fazer com que as roupas durem o dobro de tempo e deixar as residências livres de alérgenos e poluentes nocivos.

Imagem da Editoria Exame Invest
Victor Sena

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame