Exame Invest
ESG

Diretora do BC reitera impacto de crise climática para política monetária

PUBLICADO EM: 21.10.20 | 10H18
"Riscos climáticos, incêndios, secas, enchentes, temperaturas extremas afetam preços relativos na economia", disse Fernanda Nechio
Queimadas levam Mato Grosso do Sul a decretar situação de emergência

Queimadas no Mato Grosso do Sul: mudanças climáticas e risco ambiental coloca economia em situação de vulnerabilidade

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Eventos climáticos extremos têm se tornado mais frequentes no mundo, com possibilidade de afetar as decisões da autoridade monetária e trazer riscos ao sistema financeiro, reforçou a diretora de Assuntos Internacionais do Banco Central, Fernanda Nechio, nesta quarta-feira.

"Riscos climáticos, incêndios, secas, enchentes, temperaturas extremas afetam preços relativos na economia e portanto podem ter impacto nas nossas decisões de política monetária", disse Nechio em seminário virtual da Febraban e do BIS (Banco Internacional de Compensações).

"Esses mesmos eventos extremos põem em risco o sistema financeiro nacional, podendo alterar a demanda por moeda, os valores dos bens físicos, colaterais, além de trazerem riscos financeiros altos para a sociedade como um todo", acrescentou a diretora, ao justificar o fato de a agenda de trabalho do BC ter recentemente incorporado a dimensão da sustentabilidade.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame