Exame Invest
ESG

França vai proibir embalagens plásticas em frutas e vegetais

PUBLICADO EM: 13.10.21 | 8H04
ATUALIZAÇÃO: 13.10.21 | 8H17
Estima-se que 37% de todas as frutas e vegetais vendidos na França são vendidos atualmente com embalagens de plástico

Uma lista de cerca de 30 frutas e vegetais sujeitos às alterações foi publicada pelo Ministério do Meio Ambiente (Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

A França vai proibir as embalagens plásticas de quase todas as frutas e vegetais para reduzir a quantidade de lixo. O governo disse que espera evitar o uso de mais de um bilhão de embalagens plásticas por ano a partir de 2022, quando a lei entrar em vigor.

  • Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Uma lista de cerca de 30 frutas e vegetais sujeitos às alterações foi publicada. Frutas que são vendidas já cortadas, assim como um número limitado de frutas e vegetais delicados ainda podem ser vendidos em embalagens de plástico por enquanto, mas serão eliminadas no final de junho de 2026.

“Usamos uma quantidade absurda de plástico descartável em nossa vida diária. A lei da economia circular visa reduzir o uso de plástico descartável e impulsionar sua substituição por outros materiais ou embalagens reutilizáveis ​​e recicláveis ​​”, disse o Ministério do Meio Ambiente.

Estima-se que 37% de todas as frutas e vegetais vendidos na França são vendidos atualmente com embalagens de plástico.

A proibição de embalagens faz parte de um programa governamental para eliminar o plástico. Em 2021, a França proibiu canudos, copos e talheres de plástico, bem como caixas de isopor para viagem.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame