Exame Invest
ESG

Gates e Buffett se unem em projeto de US$ 1 bi no setor de energia

PUBLICADO EM: 6.6.21 | 10H00
ATUALIZAÇÃO: 6.6.21 | 10H24
Os dois bilionários embarcam em projeto no estado do Wyoming descrito como nova geração de energia nuclear; será um ‘game-changer’ na indústria de energia, diz Gates
Warren Buffett e Bill Gates em evento em Omaha; os dois bilionários se unem em projeto no setor de energia | Foto: Daniel Acker/Bloomberg

Warren Buffett e Bill Gates em evento em Omaha; investimento para reduzir a emissão de carbono | Foto: Daniel Acker/Bloomberg (Bloomberg)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Warren Buffett e Bill Gates estão de volta, juntos, em um investimento estimado em 1 bilhão de dólares que pretende abraçar a causa ESG (sigla em inglês para os princípios ambientais, sociais e de governança) e levar inovação ao setor de energia.

Os dois bilionários estão investindo no que descrevem como nova geração de usina nuclear: os reatores utilizados pela Natrium -- nome da futura usina -- terão impacto zero em emissão de carbono contando já a energia para operá-los e serão mais seguros e eficientes.

Conheça mais sobre a sigla que está transformando o mundo, para melhor: ESG na EXAME Academy

“Nós acreditamos que a Natrium será um ‘game-changer’ para a indústria da energia”, disse Gates em uma entrevista coletiva sobre o projeto. “Este é o nosso caminho mais rápido e claro para nos tornarmos negativos em emissão de carbono.”

A nova usina ficará no estado do Wyoming, no local onde funcionava uma usina movida a carvão – combustível fóssil que é um dos vilões em emissões de carbono.

Além do simbolismo, a escolha permitirá aproveitar as ligações já existentes com a rede de energia local.

O anúncio foi feito nesta semana pelo governador de Wyoming, Mark Gordon. O estado no oeste americano, vizinho a Nebraska, onde fica a sede da Berkshire, em Omaha, é o maior produtor de energia com o carvão como matéria-prima.

A previsão é que a usina tenha capacidade para gerar até 500 megawatts, o que seria suficiente para fornecer energia para uma cidade com 400 mil habitantes. Para efeito de comparação, a usina de Angra 1, no Rio de Janeiro, pode gerar 640 megawatts.

Do lado de Buffett, o investimento se dará por meio da PacifiCorp, uma empresa do setor elétrico controlada pela Berkshire Hathaway e que opera no oeste americano.

Gates, por sua vez, investe na Natrium por meio da TerraPower, uma companhia que fundou em 2006 para fazer uso de tecnologia e computação para reduzir o impacto ambiental da energia nuclear e tornar a geração mais eficiente.

Gates, 65 anos, e Buffett, 90 anos, são respectivamente o quarto e o sexto homens mais ricos do mundo, com patrimônio estimado em 144 bilhões de dólares e 110 bilhões de dólares, respectivamente. A amizade completa 30 anos no mês que vem.

Ambos também são dois dois bilionários que mais abraçam a causa da filantropia no mundo, a ponto de, em 2010, terem fundado junto com Melinda Gates a The Giving Pledge. A instituição beneficiente promove a necessidade de doação das famílias mais ricas do mundo.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame