Exame Invest
ESG

Instalações solares em residências crescem 2.000% no Brasil

PUBLICADO EM: 10.10.21 | 13H49
ATUALIZAÇÃO: 15.10.21 | 10H32
Outra fonte de energia que vem crescendo no Brasil é a eólica. Já são mais de 700 usinas instaladas em todo o país.
Instalações de energia solar em Porto Feliz (SP)

(REUTERS)

Imagem da Editoria Exame Invest
Agência Brasil



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

O Brasil tem uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Cerca de 48% delas são renováveis. A média mundial está em 14%. Os dados foram apresentados pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo César Domingues, durante o programa Brasil em Pauta que vai ao ar neste domingo (10).

Segundo ele, quando se fala em eletricidade os números são ainda maiores: 85% da matriz de eletricidade brasileira são renováveis contra apenas 20% da média mundial.

Acrescentou que, apesar de o Brasil ainda ser muito dependente de hidrelétricas (85% de energia elétrica têm fonte hídrica), o país vem diversificando a matriz. No que se refere a energia solar,  o Brasil já tem 10 gigawatts de capacidade instalada.

“Isso equivale a 70% da capacidade instalada de Itaipu”, disse. De acordo com Domingues, em três anos houve um aumento de 200% na energia solar centralizada (usinas solares). Já quando se fala em energia solar distribuída (painéis em telhados) o crescimento é de 2.000%.

Outra fonte de energia que vem crescendo no Brasil é a eólica. Já são mais de 700 usinas instaladas em todo o país. Hoje, a energia proveniente dos ventos é responsável por 11% da matriz energética brasileira.

O secretário ainda falou sobre os biocombustíveis, dos quais o Brasil é o segundo maior produtor do mundo com o etanol e o biodiesel.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Agência Brasil


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame