Exame Invest
ESG

Vale desenvolve primeira locomotiva 100% elétrica do setor no Brasil

PUBLICADO EM: 28.7.20 | 13H42
O projeto, que começará a ser testado no segundo semestre, está sendo feito em parceria com a americana Progress Rail, do grupo Caterpillar
Sede da Vale

Mineradora está ampliando investimentos em ESG

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliana Estigarribia



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A mineradora Vale está desenvolvendo uma locomotiva 100% elétrica, a primeira do setor no Brasil, em parceria com a americana Progress Rail, do grupo Caterpillar. Movido a bateria, o equipamento será usado em pátio de manobra e o teste-piloto terá início neste segundo semestre, na unidade Tubarão, no Espírito Santo.

A mineradora destaca, em comunicado, que além de reduzir as emissões de maneira significativa, a substituição de diesel por eletricidade também irá diminuir os ruídos, "minimizando os impactos nas comunidades que moram no entorno das operações da Vale".

O equipamento está em fase de construção na planta industrial da Progress Rail em Sete Lagoas, Minas Gerais. As baterias terão capacidade de armazenamento de 1,9 megawatt-hora (MWH), expansível até 2,4 MWh, podendo operar até 24 horas sem necessidade de parar para recarregar.

A locomotiva de pátio 100% elétrica faz parte do Programa PowerShift da Vale, de substituição da matriz energética por fontes limpas.

Segundo a companhia, a iniciativa contribui com a estratégia de redução de suas emissões diretas e indiretas em 33% até 2030, a partir de 2017.  A meta está alinhada ao Acordo de Paris.

A mineradora afirma que, atualmente, as emissões das ferrovias representam cerca de 10% do total da Vale. "Se a tecnologia se mostrar viável, os equipamentos elétricos poderão contribuir para reduzir as emissões das ferrovias", diz a empresa.

A cobrança por melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) das empresas vem crescendo no mundo e, no caso da Vale, vem acompanhada de exigências extras após o desastre de Brumadinho, no início do ano passado.

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliana Estigarribia


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame