Exame Invest
Quais as minhas alternativas?
SALVE O SEU PROGRESSO

O que é e como funciona o day trade?

O aumento no número de brasileiros que investem em renda variável foi um grande passo ao setor financeiro. Entre 20, os investidores ativos na bolsa de valores saltaram de 800 mil para mais de 3,1 milhões. Com mais gente tendo acesso ao mercado de capitais, o volume de compra e venda de ativos também aumentou. Cada vez mais investidores tem buscado estratégias para ampliar seus ganhos na bolsa, e uma dessas estratégia são as operações de day trade (também chamadas de day trading ou até mesmo intraday trading).

O que é day trade?

Day trade é uma estratégia de investimentos em renda variável que consiste na compra e venda de ativos, como ações, em um mesmo dia. O intervalo entre a compra e a venda dos ativos pode ser de horas ou até minutos, mas elas sempre acontecem dentro de uma mesma sessão de negociação. Assim, a principal estratégia da modalidade é lucrar com as oscilações do mercado. 

Quer dar os primeiros passos na bolsa? A EXAME Academy tem um curso de iniciação no mercado de ações.

Quais são os tipos de day trade?

Existem estratégias diversas para quem opera no intraday trading, mas as duas principais são: operar comprado e operar vendido.

Para quem opera comprado, a ideia é adquirir um ativo na baixa do mercado, esperar sua valorização e revendê-lo na alta. Por exemplo: compra-se uma ação no início do pregão a 10 reais, e vende-se essa mesma ação no final do dia, quando ela passou a valer 11 reais. 

O investidor também pode operar vendido. Neste caso, começa-se a operação vendendo um ativo a um preço considerado alto para recomprar esse ativo por um preço inferior ao final do dia. Por exemplo: o investidor vende uma ação a 10 reais no início do dia e volta a comprar ações da mesma empresa no final do dia, por 9 reais.

Quais são os riscos do day trade

O maior desafio do day trader, como é chamado o investidor que usa essa estratégia, é justamente identificar os momentos de alta e baixa do mercado.

Entrar ou sair de um investimento na janela errada pode significar perdas significativas, que reduzem não só o rendimento da carteira como o próprio patrimônio do investidor. O risco, portanto, é o da operação em si.

Dá para ficar rico com day trade?

Uma pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) acompanhou profissionais que atuaram no day trade entre 20. De acordo com o levantamento, 54% desses investidores tiveram prejuízo na maior parte das operações - ou seja, acabaram perdendo dinheiro, no final das contas.

A oscilação das operações também mostrou-se relevante. O levantamento da FGV mostrou que os ganhos raramente são lineares. Isso significa que o investidor pode ter ganhado dinheiro em um mês e ter perdido parte desse lucro em meses seguintes, para só então voltar a ter algum ganho.

A falta de previsibilidade é um risco, pois o investidor precisa ter uma reserva financeira para suportar os períodos de prejuízo.

Por fim, a pesquisa mostrou que apenas uma parcela dos investidores conseguiu ter lucros contínuos. Isso significa que é possível, sim, ganhar dinheiro com o day trade, mas é preciso ter conhecimento e preparo.

Como analisar os ativos no day trade?

Os day traders adotam diversas estratégias para analisar os preços dos ativos negociados. Uma das formas mais comuns de tentar antever o desempenho desses ativos é pela análise técnica, também chamada de análise gráfica.

Essa estratégia se baseia na cotação, volume de transações padrões, médias móveis e outros dados de mercado. Com essas informações, os investidores conseguem enxergar tendências.

O objetivo da análise técnica é rastrear o comportamento de um ativo através de seu histórico e usar indicadores que sinalizem o melhor momento para comprá-lo ou vendê-lo.

Há quem diga que a análise técnica é a “arte de analisar movimentos do passado para interpretar o presente e projetar o futuro” que se utiliza de gráficos que mostram em quais momentos investidores costumam ficar mais impulsivos e confiantes, otimistas e pessimistas com um papel.

Quem pode ser day trader?

Qualquer pessoa que tenha acesso a um home broker pode ser day trader, basta que realize as compras e vendas de ativos. Para ter acesso a um home broker é necessário ter uma conta em uma corretora ou em um banco que tenha uma área de investimentos.

Apesar de não existir nenhuma exigência de certificado ou qualificação para operar no mercado, é recomendável que o investidor conheça bem o funcionamento dos pregões antes de se tornar um day trader. Quanto mais conhecimento ele tiver, maior a chance de ele realizar operações bem-sucedidas.

Vantagens e desvantagens do day trade

Como toda operação no mercado, existem vantagens e desvantagens em realizar compras e vendas diárias na bolsa.

Vantagens

Além de possibilitar ganhos de curto prazo (inclusive quando há queda do valor de um ativo, no caso das operações vendidas), existem outros possíveis benefícios do day trade.

É possível operar alavancado nas operações de day trade. Isso significa que o investidor não precisa ter um grande volume de recursos para fazer as compras e vendas de ativo diárias. Ele pode realizar operações cujo valor seja equivalente a até 10 vezes o valor que o investidor possui.

Supondo que esse investidor possui mil reais, ele poderá realizar operações com valor de até 10 mil reais. Mas é necessário que ele deposite esse valor de garantia (que pode ser em dinheiro ou em ativos financeiros) em sua conta.

Na alavancagem, o trader só precisa pagar o prejuízo ou colher o lucro de cada operação.

Por exemplo: caso ele tenha feito uma operação de compra de ações no valor de 10 mil reais, e vendeu esses mesmos papeis por 11 mil, ele não precisará pagar os 10 mil, e sim apenas colher os mil reais de lucro.

O mesmo vale para operações em que há prejuízo. Se o investidor comprar ações no valor de 10 mil reais e vender por 9 mil reais, ele deverá apenas pagar os mil reais de prejuízo.

Se ele vender a mesma quantidade de ativos que comprou, então o trader terá zerado sua posição naquele investimento.

Desvantagens

A bolsa de valores é bastante volátil, o que pode ser desafiador para os investidores pouco experientes ou mais sensíveis às variações de preços.

Na renda variável, os investidores podem não só ter lucro como perder parte do patrimônio investido. Em casos mais extremos, é possível perder todos os recursos aplicados inicialmente. Essas perdas maiores podem ser comuns em operações de traders.

Por ter risco, o day trade é indicado para quem tem algum tipo de preparo para lidar com as oscilações das cotações e, principalmente, para quem pode dedicar um bom tempo da rotina diária para essas operações e análises.

Como é a rotina do day trader?

Além de acompanhar de perto as mudanças nas cotações da bolsa, é importante que o day trader também busque um volume grande de informações sobre os ativos envolvidos nas operações diárias.

Os fatos relevantes, comunicados e até as notícias ajudam a antever os próximos passos de uma empresa, e como esses passos afetarão seu desempenho no mercado.

Por isso, a rotina de um trader costuma ser intensa, com uma demanda grande de acompanhamento da variação dos ativos e das informações relacionadas às empresas negociadas.

O que é stop loss e stop gain?

Além das estratégias de análise dos ativos, os day traders também precisam adotar estratégias para determinar um limite para suas perdas e ganhos. São os chamados stop loss e stop gain.

Com base no preço histórico dos ativos e na dinâmica do próprio patrimônio, os investidores estimam um "piso" para o valor daquele ativo. Se esse "piso" for atingido, então é hora de vender, para evitar que haja um prejuízo ainda maior para a carteira. Esse é o stop loss.

O mesmo vale para o oposto. O investidor pode estabelecer um "teto" para a cotação de um ativo, e caso esse valor máximo seja atingido, então será hora de vendê-lo.

A lógica do stop gain é estabelecer um limite racional para a análise de preço, para que o investidor não fique na expectativa de uma valorização ainda maior. Como todo ativo tende a ser movido por momentos cíclicos, o stop gain pretende garantir a venda de um ativo em uma janela positiva, antes que o preço volte a cair por qualquer outra razão.

Existe um limite de operações diárias?

A B3 não estabelece nenhum limite para operações diárias de day trade, mas o investidor deverá ter um controle dessas compras e vendas para o pagamento de impostos e para a declaração anual de Imposto de Renda.

Quais são as taxas para investir como day trader?

Assim como qualquer outro investimento, existem taxas cobradas nesse tipo de operação. Uma das taxas cobradas do investidor que opera day trade é a taxa de corretagem, cobrada pelas corretoras, por cada movimentação de compra ou venda. Sobre ela também é cobrado o ISS, Imposto Sobre Serviços. 

A B3 ainda cobra uma taxa de custódia sobre o valor total dos investimentos, mas algumas corretoras não repassam esse custo aos seus clientes. A administradora também cobra a taxa de emolumentos.

Operações em day trading (que são abertas e fechadas em um mesmo dia) pagam um percentual de 20% sobre o lucro obtido com a operação, descontando a taxa de corretagem. Dessa taxa, 1% já fica retido na fonte pela própria corretora - essa retenção é conhecida no mercado como dedo-duro.

O próprio trader precisa recolher o restante do imposto através de um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) até o último dia útil do mês seguinte ao do lucro. Em caso de prejuízo, é possível abater esse valor do lucro e reduzir o cálculo do imposto.

Chamada para acessar a Exame Academy
Mosaico do rodapé com as cores da Exame