Exame Invest
Minhas Finanças

5 dicas da Nath Finanças para quem quer abrir o próprio negócio

PUBLICADO EM: 19.6.21 | 8H30
ATUALIZAÇÃO: 22.6.21 | 8H47
Influencer de educação financeira que chegou a R$ 1 milhão em patrimônio conta o que foi essencial para prosperar como empreendedora
Nath Finanças

Nath Finanças, 22 anos e uma das principais influenciadoras de finanças pessoais do Brasil | Foto: Leo Aversa/Divulgação (LEO AVERSA)

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Em dois anos desde a criação do seu canal de finanças pessoais voltado para a baixa renda, Nathália Rodrigues, a Nath Finanças, já atingiu um patrimônio de R$ 1 milhão. Com 22 anos, recém-formada na faculdade de administração, a menina nascida no subúrbio do Rio foi recentemente apontada pela revista Fortune como uma das 50 líderes globais ao lado de personalidades como Malala.

Grande parte da receita que a influenciadora recebe vem de publicidade. Mas o orçamento também é complementado por um podcast no Spotify, além da venda de seu livro, Orçamento sem Falhas.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

Agora,  com dez funcionários e um serviço de consultoria que a ajudam a estruturar o negócio, Rodrigues se prepara para fazer um mestrado na área de finanças. "Ainda não ministro cursos e realizo mentorias porque não me sinto segura. Quero me especializar mais na área."

O seu trabalho como educadora de finanças, no entanto, já conta com amplo respaldo do público: são mais de 360.000 seguidores no Instagram e mais de 240.000 no seu canal no YouTube.

No futuro, a influenciadora deseja ajudar microempreendedores que não conseguem ter acesso ao crédito e a investimentos. "Tem gente que tem uma ideia legal que pode resolver problemas. Eu não tive investidor anjo, mas sei que não é fácil. Se não tivesse acesso a internet e o apoio de seguidores, que me doavam pequenas quantias para eu conseguir pagar um editor de vídeo, como eu estaria?".

Em entrevista à EXAME Invest, Nath Finanças conta o que levou ao seu reconhecimento como líder e dá dicas para quem deseja começar o seu próprio negócio. Acompanhe:

1. Saiba precificar e valorizar (bem) o seu trabalho

"Quando passei a aparecer na imprensa, começaram a surgir marcas querendo oferecer trabalhos. Aí pensei: se cobrar pouco pela minha imagem, isso é ruim. Isso porque, caso a empresa passe por um escândalo e minha imagem esteja vinculada a ela, isso afeta muito o meu trabalho. Por isso, entendi que era muito importante me valorizar."

2. Não faça tudo sozinho

"Quando você é o fundador da empresa, tem que entender que não consegue fazer tudo sozinho. Não sou especialista em recursos humanos e está tudo bem, eu não preciso saber de tudo. Tenho muita coisa para administrar, minha casa e o negócio, e tudo depende das minhas ideias. Por isso, preciso de ajuda na parte organizacional. Não tenho vergonha de dizer que não sei."

3. Valorize seus funcionários

"Grande parte dos meus funcionários são seguidores que gostam do meu trabalho e conteúdo. Muita gente diz que pagar benefícios a funcionários é só despesa. Não vejo como despesa, mas, sim, como investimento. Afinal, meu funcionário me dá lucro. Não adianta culpar todo mundo porque não consegue vender o produto."

O que você tem que se perguntar é: estou tratando bem meus funcionários ou acho que eles são máquinas? Não é só dar salário bom, mas ajudar, treinar e tirar dúvidas. Não falar que tem que entregar, mas quando podem entregar. Ser líder é isso. Os funcionários se sentem compreendidos e não têm medo de conversar."

4. Crie uma reserva de emergência

"Quando criei meu canal estava fazendo estágio e faculdade. Até que recebi meu primeiro pagamento por um vídeo, que era o valor do meu salário mensal. Guardei para conseguir continuar pagando um editor de vídeo. Trabalhava em uma empresa que era muito distante de onde morava. Eu não tinha tempo para editar meus vídeos. Quando recebia, guardava uma reserva para nós dois. Afinal, não sabia se o canal iria dar certo."

"Tem mês que entra trabalho e mês que não. Somente quando fechei um contrato de seis meses me senti confiante para largar o meu emprego. Mas só porque eu tinha um ano de reserva financeira. Se não entrasse um centavo durante esse período eu conseguiria pagar minhas contas e as dele."

5. Separe a conta profissional da conta pessoal

"Muitos empreendedores erram no momento em que não fazem contas de quais são seus custos fixos e variáveis. Diversos negócios fecham antes do segundo ano de vida porque o empreendedor tem paixão pelo que faz, mas não tem noção de como organizar seu fluxo de caixa. Todo dia eu anoto o que entra e sai na empresa e separei minha conta de pessoa física da de pessoa jurídica. Pago para mim mesma um salário mensal."

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame