Exame Invest
ESG

A eletrificação dos transportes é necessária e vai acontecer, diz DHL

PUBLICADO EM: 31.8.21 | 11H45
ATUALIZAÇÃO: 8.9.21 | 10H26
Para a CEO da companhia, o ritmo irá depender da infraestrutura dos países. Empresa pretende ter 340 veículos elétricos no Brasil em cinco anos
dhl-express

Mirele Mautschke, CEO da DHL Express: “Nos compromissamos a eletrificar em 60% a frota até 2030”

Imagem da Editoria Exame Invest
Rodrigo Caetano

Repórter ESG| rodrigo.sabo@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O comércio eletrônico evoluiu dez anos em 12 meses. A conclusão é de um estudo feito pela empresa de logística DHL e coordenado pelo Conselho das Américas, organização de apoio ao desenvolvimento socioeconômico no continente. Até 2030, a previsão era de um crescimento de 78% nas vendas online. Logo no início da pandemia, ficou claro que esse percentual seria atingido muito antes.

Empresas como o Mercado Livre viram, da noite para o dia, a demanda mais do que dobrar em algumas regiões. “Sabíamos que isso ia acontecer, mas não tão rápido”, afirma Mirele Mautschke, CEO da DHL Express. “E o movimento trouxe à tona a questão da sustentabilidade.”

O setor de transportes emitiu cerca de 200 milhões de toneladas de gases de efeito estufa em 2019, último ano disponível, segundo dados do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG), principal referência no assunto. A pandemia diminuiu a circulação de pessoas, reduzindo as emissões do transporte de passageiros, responsável por pouco menos da metade do total. A outra metade, oriunda do setor de cargas, aumentou.

Mesmo assim, a DHL aponta que há um efeito benéfico no crescimento do e-commerce: as compras online geram 36% menos emissões do que as compras feitas em uma loja física, mesmo depois de contabilizar o aumento de devoluções e embalagens. E, adivinhe, a maior contribuição para essa diminuição vem dos transportes.

O transporte precisa ser eletrificado

Ainda que, tecnicamente, o comércio eletrônico seja mais eficiente em carbono do que o físico, há espaço para melhorias. “A eletrificação dos transportes é uma necessidade e vai acontecer”, afirma Mautschke. “Nos compromissamos a eletrificar em 60% a frota até 2030.” Esse movimento irá custar 7 bilhões de euros, globalmente.

  • Ouça o podcast ESG de A a Z e fique por dentro de tudo que acontece no capitalismo de stakeholder

 

No mundo, a DHL Express possui cerca de 80.000 veículos. A CEO não aposta muito em uma transição completa para os veículos elétricos, porém, na chamada “última milha”, como é chamada a rota entre o centro de distribuição e o cliente, o transporte eletrificado deve dominar, juntamente com os alternativos, como as bicicletas.

“No Brasil, iniciaremos um projeto piloto para incluir bicicletas e scooters elétricas em algumas rotas”, afirma a executiva. Nos próximos cinco anos, a DHL espera substituir 340 veículos a combustão por modelos elétricos no país. Em 2023, a meta é ter 40 eletrificados.

América Latina é ineficiente em transportes

Outra ajuda poderia vir da maior eficiência. Segundo a DHL, nenhum país latino-americano está entre os 25% melhores na pesquisa de desempenho logístico do Banco Mundial, o que sugere ineficiências substanciais no transporte de mercadorias.

As taxas de urbanização da região ultrapassam 80%, o que significa desafios logísticos semelhantes aos dos países desenvolvidos, somados a problemas locais, como megacidades sem infraestrutura adequada de transporte, centros urbanos densos, alta informalidade, falta de regulamentos e de segurança. O comércio eletrônico veio para ficar, mas terá de trazer investimentos.

Invista com o maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Rodrigo Caetano

Repórter ESG| rodrigo.sabo@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame