Ações de bancos caem até 3% com ameaça de aumento de impostos | Exame Invest
MERCADOS

Ações de bancos caem até 3% com ameaça de aumento de impostos

PUBLICADO EM: 1.3.21 | 18H39
ATUALIZAÇÃO: 1.3.21 | 18H40
Os papéis de Bradesco e Itaú foram os que mais perderam entre os do setor bancário

As ações do Bradesco foram as mais penalizadas

Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

As ações do setor bancário, que representam mais de 16% da carteira do Ibovespa, fecharam em queda com a notícia do jornal O Globo de que o governo vai elevar impostos sobre as instituições financeiras para zerar o PIS/Cofins sobre o diesel.

Segundo a reportagem, o governo vai editar uma MP aumentando a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 20% para cerca de 23%.

Como resultado, as ações do setor bancário, que representam mais de 16% da carteira do Ibovespa, fecharam em queda, com destaque para Bradesco (BBDC4), que recuou 3,30%, e Itaú (ITUB4), que registrou queda de 3,05%.

As ações do Santander (SANB11) recuaram 1,18% e as do Banco do Brasil (BBAS3) fecharam em queda de 0,68%. 

O resultado puxou o Ibovespa para baixo e tirou o índice das máximas alcançadas no dia. O Ibovespa encerrou o dia com avanço de 0,27% aos 110.334 pontos, bem abaixo da máxima, quando subiu mais de 2% e chegou aos 112.445 pontos.


Leia também

Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.


Compartilhe nas redes sociais