Exame Invest
Mercados

Ações do Alibaba caem 8% após pressão regulatória da China

PUBLICADO EM: 28.12.20 | 11H59
ATUALIZAÇÃO: 28.12.20 | 17H21
Programa de recompra de 10 bilhões de dólares da gigante chinesa não impediu queda das ações na Ásia

A investigação antitruste sobre o Alibaba ainda não especificou as penalidades, o que preocupa os investidores (REUTERS)

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As ações do Alibaba caíram 7,98% em Hong Kong nesta segunda-feira (28), em meio à preocupação contínua com a investigação da China sobre supostas práticas de monopólio. No fim de semana, os reguladores chineses ordenaram que a subsidiária Ant Group reexamine suas atividades de tecnologia financeira – que incluem gestão de patrimônio, empréstimos ao consumidor e seguros – e retorne às suas raízes como um serviço de pagamentos. 

Quer entender como os movimentos na Ásia vão impactar os seus investimentos? Conte com a assessoria especializada do BTG Pactual Digital.

Em última análise, a medida ameaça o crescimento da Ant, que prometia fazer em 2020 o maior IPO de todos os tempos. O Alibaba tentou aliviar as preocupações de uma repressão regulatória com um programa de recompra de ações de 10 bilhões de dólares, mas a medida não foi suficiente para evitar a queda dos papéis na Ásia. Uma forte liquidação ao longo de dois pregões derrubou quase 116 bilhões de dólares do valor de mercado da empresa em Hong Kong.

O movimento se intensificou quando reguladores chineses anunciaram na quinta-feira o lançamento de uma investigação antitruste sobre o Alibaba e disseram que convocariam a Ant Group para uma reunião. As ações do Alibaba nos Estados Unidos chegaram a cair mais de 15% durante o dia. Nesta segunda-feira, as ações da gigante chinesa operam em leve alta de 0,82% nos EUA.

"A investigação antitruste sobre o Alibaba ainda não especificou as penalidades, o que preocupa muito os investidores", disse Zhang Zihua, diretor de investimentos da Beijing Yunyi Asset, acrescentando que o resultado da investigação pode "mudar muito" a avaliação da empresa.

Deixando investidores ainda mais nervosos, no fim de semana o banco central da China pediu à Ant para suspender a atividade de empréstimos e outras operações de financiamento ao consumidor.

"As novas regulamentações estão prejudicando as grandes plataformas da internet, então é possível dizer que a Tencent e outras empresas de tecnologia também estão vendo os preços de suas ações caírem", disse Li Chengdong, analista de tecnologia de Pequim. "O Alibaba agora é o alvo dos reguladores, então a reação é mais forte."

(Com Redação)

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame