Exame Invest
Mercados

ADRs da Petrobras disparam 12% com balanço e antecipação de dividendos

PUBLICADO EM: 4.8.21 | 20H22
ATUALIZAÇÃO: 4.8.21 | 20H58
Após resultado superar expectativas do mercado, a companhia aprovou antecipar R$ 31,6 bilhões em remuneração aos acionistas
plataforma, petrobras, petroleo, diesel, combustivel, energia, renovável, bolsonaro, ingerência

Plataforma P-52 na Bacia de Campos: petrolífera supera projeções de mercado com o resultado do segundo trimestre | Foto: Germano Lüders/EXAME (GERMANO LÜDERS)

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Os American Depositary Receipts (ADRs) da Petrobras (PETR3; PETR4) disparavam 12% no after market da Bolsa de Nova York nesta quarta-feira, 4, após a companhia ter divulgado que superou as estimativas do mercado em receita, Ebitda e lucro no segundo trimestre. A empresa também aprovou o pagamento antecipado de remuneração aos acionistas no valor de 31,6 bilhões de reais.

O montante, referente ao exercício de 2021, será pago em duas parcelas: a primeira, no total de 21 bilhões de reais, no dia 25 de agosto; e a segunda, no valor de 10,6 bilhões de reais, no dia 15 de dezembro, conforme comunicado ao mercado divulgado nesta noite, em conjunto com o balanço trimestral.

Terão direito aos pagamentos os acionistas detentores dos papéis da estatal nos dias: 16 de agosto (para a primeira parcela) e 1º de dezembro (para a segunda parcela).

A companhia disse que ainda irá declarar, anteriormente à data de corte para o recebimento dos proventos, a forma como será feita distribuição da remuneração. Se será por meio de dividendos e/ou juros sobre capital próprio.

No segundo trimestre, a companhia reportou um lucro líquido de R$ 42,86 bilhões de reais, acima dos 29,41 bilhões de reais projetados pelo consenso da Bloomberg.

O Ebitda ajustado ficou em 61,94 bilhões de reais, também superior às estimativas de 53,47 bilhões de reais, assim como a receita líquida, que atingiu 110,71 bilhões de reais, versus as expectativas de 102,59 bilhões de reais.

A Petrobras realiza amanhã, dia 5, às 10h, teleconferência com investidores sobre os resultados do período.

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame