MERCADOS

Arco Educação adquire sistemas COC e Dom Bosco da Pearson por R$ 920 mi

PUBLICADO EM: 6.3.21 | 12H33
ATUALIZAÇÃO: 7.3.21 | 9H56
Grupo voltado ao ensino básico fundado e comandado por Ari de Sá Neto vence disputa com a Cogna, que também negociava a aquisição
IPO da Arco Educação na Nasdaq em setembro de 2018

(Libby Greene)

Foto de Marcelo Sakate da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Marcelo Sakate

Editor da EXAME Invest, jornalista com MBA em Mercado de Capitais e experiência em Folha de S. Paulo, Veja, 6 Minutos e CNN Brasil | marcelo.sakate@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A Arco Educação (ARCE) anunciou ao mercado americano neste sábado, 6, a aquisição dos sistemas de ensino COC e Dom Bosco, que pertenciam à britânica Pearson, por 920 milhões de reais -- valor que será pago em dinheiro. A Arco está listada na Nasdaq.

Os dois sistemas, o COC e o Dom Bosco, são voltados para o ciclo completo do ensino básico, que inclui os ensinos infantil, fundamental e médio, até chegar ao pré-vestibular. Juntos, atendem mais de 800 escolas e cerca de 210.000 alunos. O negócio simboliza a tendência de consolidação de plataformas de educação no mercado brasileiro.

"A aquisição reforça a estratégia de fortalecer a nossa posição em soluções para o segmento privado do K-12 (termo que define, nos Estados Unidos, o ciclo que vai do último ano do ensino infantil até o ensino médio completo). Traz complementaridade geográfica e de preços ao nosso portfólio princopal, o que permite à nossa plataforma atender melhor o mercado inteiro", disse Ari de Sá Neto, CEO e fundador da Arco Educação.

Sá Neto faz referência ao fato de que o negócio representa a presença relevante da Arco no Sudeste. A empresa, fundada no Ceará, já tinha domínio no Nordeste. E havia entrado na região Sul com a compra do Sistema de Ensino Positivo há dois anos.

O acordo também inclui uma parceria de distribuição com a Arco, que terá direitos exclusivos para distribuir certas soluções educacionais suplementares para escolas de ensino básico.

Com o fechamento do negócio, a Arco conseguiu superar a disputa com a Cogna (COGN3), maior grupo de educação do país, pelos dois ativos.

Os sistemas COC e Dom Bosco haviam sido adquiridos pela Pearson, o maior grupo de educação do mundo, de origem britânica, em 2010, junto com os sistemas Name, voltado para a rede pública, e Pueri Domus pelo valor aproximado de 900 milhões de reais. Pertenciam à SEB, grupo educacional do empresário Chaim Zaher.

A Arco Educação, fundada em 2006, começou a crescer de forma mais acelerada nos últimos anos. Em 2018, abriu o capital na Nasdaq, movimentando 194,5 milhões de dólares (cerca de 780 milhões de reais no câmbio da época). As ações praticamente dobraram de valor em menos de dois anos e meio, saltando de 17,50 para 33,70 dólares (+93%).

A companhia de origem cearense foi fundada pelo empreendedor Ari de Sá Neto, cuja família tem tradição no ramo de educação. O colégio Ari de Sá, fundado em 2000 com o nome do seu avô, é uma referência em Forteleza. A Arco Educação se especializou em soluções para o ensino básico, desenvolvendo o sistema SAS.

Há dois anos, comprou por 1,65 bilhão de reais o Positivo, então a marca líder no país em número de alunos. Atualmente a Arco atende por meio dos seus sistemas 1,36 milhão de alunos de cerca de 5.400 escolas privadas.

Com a aquisição, esses números passam a 1,57 milhão de alunos e 6.200 escolas, se não houver sobreposição.

No fim do ano passado, a Pearson decidiu colocar o COC e o Dom Bosco à venda para se concentrar na Name e nas marcas de escolas de idiomas Wizard, Yázigi e Skill. É parte de uma estratégia de se concentrar em negócios que sejam globalmente escaláveis.

Foto de Marcelo Sakate da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Marcelo Sakate

Editor da EXAME Invest, jornalista com MBA em Mercado de Capitais e experiência em Folha de S. Paulo, Veja, 6 Minutos e CNN Brasil | marcelo.sakate@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame