Exame Invest
Mercados

As ações escolhidas por Ray Dalio no cenário de retomada com juro baixo

PUBLICADO EM: 27.8.21 | 17H10
ATUALIZAÇÃO: 27.8.21 | 17H14
'A maior arbitragem que você pode fazer no mundo agora é pegar o que os formuladores de políticas estão dando a você', disse Greg Jensen, co-CIO do Bridgewater
Ray Dalio

Ray Dalio, fundador do maior fundo hedge do mundo, o Bridgewater Associates | Foto: Getty Images (NurPhoto via Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O Federal Reserve provavelmente reduzirá suas compras de ativos mais rapidamente do que os mercados esperam e as taxas de juros também aumentarão em ritmo mais rápido, de acordo com Greg Jensen, co-CIO (executivo-chefe de Investimentos) do Bridgewater Associates, o maior fundo hedge do mundo.

“A economia vai puxar o Fed”, disse Jensen em entrevista à Bloomberg TV na quinta-feira, 26 de agosto, na véspera do Simpósio de Jackson Hole. “Certamente há uma inflação bem acima da meta e acreditamos que continuará a acelerar se o Fed não se mexer.”

A política monetária acomodatícia do banco central face a um crescimento robusto apresenta oportunidades para os investidores, disse Jensen. A Bridgewater, fundada por um dos grandes investidores da história, Ray Dalio, prefere ações de empresas com fluxos de caixa que acompanharão a economia, disse ele.

A empresa adicionou Coca-Cola, Walmart e Johnson & Johnson, entre outras, no segundo trimestre, de acordo com documento divulgado no início deste mês.

“A maior arbitragem que você pode fazer no mundo agora é pegar o que os formuladores de políticas estão dando a você”, disse Jensen. “Eles estão oferecendo taxas de juros incrivelmente baixas em relação ao alto crescimento do PIB nominal.”

As autoridades do Fed destacaram o aumento dos riscos da variante Delta, que pode afetar o ritmo de recuperação econômica da pandemia e alterar sua disposição de reduzir a compra de títulos.

Dois integrantes do Fed fizeram comentários em tom hawkish (de maior rigor na política monetária), exortando o banco central a começar a reduzir seu programa de compra de ativos.

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame