Exame Invest
BTG Insights

As recomendações de ações do BTG para fevereiro

PUBLICADO EM: 3.2.21 | 15H12
ATUALIZAÇÃO: 17.2.21 | 18H37
Ao levar em consideração a economia global, estrategistas do BTG fizeram algumas mudanças nas carteiras sugeridas aos investidores do mercado de renda variável
melhores opções de ações

Foto de Vanessa Daraya da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Vanessa Daraya

Repórter da EXAME especializada em finanças e negócios. Jornalista formada pelo Mackenzie, com passagens pela Editora Abril e Grupo Globo.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O BTG Pactual digital atualizou suas carteiras de ações na segunda-feira, 1º, com algumas mudanças. Otimistas com a economia global, os analistas mantiveram ações que se beneficiam diretamente desse crescimento, mas fizeram algumas alterações para capturar as melhores oportunidades e performances do mercado.

O processo de seleção dos ativos é feito pelo time de estrategistas de Research do BTG sem considerar necessariamente índices de referência ou liquidez. Veja, a seguir, algumas recomendações do banco para o mês de fevereiro.

Quer investir com a ajuda dos melhores assessores? Abra sua conta no BTG Pactual digital e comece a montar sua carteira no maior banco de investimentos da América Latina.

Ações

O fortalecimento da pandemia fez os mercados globais caírem em janeiro sob o temor de que a recuperação econômica global prevista para 2021 desacelere. Mas os estrategistas apontam que a vacinação em andamento, as taxas de juro globais baixas e os estímulos adicionais nos Estados Unidos devem manter o apetite por risco relativamente alto. Por isso, mantiveram ações que se beneficiam desse crescimento global: Petrobras (PETR4), Vale (VALE3) e Suzano (SUZB3).

Uma das estreantes da 10SIM, carteira recomendada de ações, é a Rede D’Or (RDOR3). Segundo os estrategistas de Research do BTG, a empresa oferece “uma combinação única de drivers de crescimento consideráveis e altos retornos em um setor que está crescendo rapidamente e está longe de ser consolidado”.

O BDR da PagSeguro (PAGS34) também entrou no portfólio. A expectativa do BTG é que a companhia reporte resultados sólidos, com uma expansão de 60% do TPV (volume total de pagamentos) na comparação anual. Para dar espaço para as duas inclusões, saem da carteira B3 (B3SA3) e Gerdau (GGBR4).

Small Caps

Já na carteira BTGD SMLL, o banco fez apenas uma alteração. Entrou para o portfólio a empresa de soluções Randon (RAPT4), no lugar da plataforma de cashback Méliuz (CASH3). Os estrategistas afirmam ter uma visão otimista com base nos bons resultados do último trimestre, impulsionados pelas demandas resilientes de reboques, aftermarket e de veículos pesados para 2021.

Dividendos

Sob a ótica de distribuição de dividendos, a carteira atualizada trimestralmente também sofreu mudanças. O BTG incluiu a Vale (VALE3) no lugar da Telefônica Brasil (VIVT3). O relatório destaca que a tragédia de Brumadinho tem feito com que segurança e uma agenda ESG mais ampla tenham se tornado metas primordiais de longo prazo.

“Estamos convencidos de que a Vale permanecerá altamente ‘amigável aos acionistas’ no futuro", diz o relatório. Os estrategistas acreditam que o investimento na empresa é uma forma de aproveitar a retomada do crescimento econômico global e a forte dinâmica dos preços do minério de ferro. A expectativa é um rendimento de dividendos de 12,2% ao ano.

 

Quero ajuda do BTG para investir melhor o meu dinheiro

Foto de Vanessa Daraya da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Vanessa Daraya

Repórter da EXAME especializada em finanças e negócios. Jornalista formada pelo Mackenzie, com passagens pela Editora Abril e Grupo Globo.


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame