Exame Invest
MERCADOS

BBI eleva preços-alvos de Vale e Usiminas, vendo potencial de ganhos perto de 30%

PUBLICADO EM: 12.3.21 | 15H43
ATUALIZAÇÃO: 12.3.21 | 21H47
Analistas do banco reforçaram também recomendação de compra das ações; segundo eles, a alta das commodities neste primeiro trimestre do ano surpreendeu positivamente
Mineração na S11D; Minério de ferro; Carajás; Vale; Carajás /PA

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Assumindo uma postura ainda mais otimista com commodities, os analistas do Bradesco BBI reforçaram recomendação de compra para Vale (VALE3) e Usiminas (USIM5) e elevaram os preços-alvos das ações. A meta passou de 120,00 reais para 133,00 reais para os papéis VALE3, e de 20,00 reais para 22,00 reais para USIM5, o que corresponde a um novo potencial de valorização de 33,4% e 27,3%, respectivamente, frente ao fechamento de ontem.

Quer saber qual o setor mais quente da bolsa no meio deste vaivém? Assine a EXAME Invest Pro

Em relatório com data de quinta, os analistas Thiago Lofiego e Isabella Vasconcelos, do banco, comentam que esses papéis aparecem como "grandes cavalos" na Bolsa, citando perspectivas ainda melhores pela frente. Eles apontam que, no início do ano, adotaram uma postura ainda mais construtiva com Vale e siderúrgicas, mas, desde então, a evolução do mercado, especialmente os preços, tem supreendido do lado positivo.

"Os preços do minério de ferro e do aço internacional até agora no primeiro trimestre de 2021 superaram nossas estimativas, enquanto o real se desvalorizou ainda mais, deixando espaço para aumentos adicionais nos preços do aço no Brasil. Além disso, as siderúrgicas negociaram contratos anuais com montadoras em janeiro, com reajuste de 40% para parte dos clientes, e potencialmente será reajustado em mais 60% a 70% em abril para o restante", comentaram.

Tendo isso em vista, eles consideram que, como resultado de estimativas ainda mais robustas para os preços (no caso do minério, eles elevaram a projeção de 130,00 dólares a tonelada para 140,00 dólares a tonelada para o fim de 2021), o valuation dessas ações ficaram ainda mais atrativos.

Os papéis da Vale continuam como seus preferidos, seguidos pelos da Usiminas, comentaram.

Os analistas também reforçaram recomendação de compra para Gerdau (GGBR4), assim como elevaram o preço-alvo de 31,00 reais para 33,00 reais, o que representa um potencial de valorização de 18,4% frente ao fechamento de quinta-feira.

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame