Exame Invest
Future of Money

Bitcoin supera US$ 57.000 e mira novas máximas

PUBLICADO EM: 11.10.21 | 16H48
Investidores estão particularmente entusiasmados com a possibilidade de um ETF de futuros de bitcoins receber sinal verde da reguladora dos EUA
Preço do bitcoin

(Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

(Bloomberg) – O bitcoin superou US$ 57.000 pela primeira vez desde maio com apostas de que a maior criptomoeda testará novamente os recordes alcançados no início do ano.

A moeda digital chegou a subir 4%, para US$ 57.661 na segunda-feira em Nova York, mas reduziu os ganhos. O bitcoin atingiu quase US$ 65.000 em abril e quase dobrou de preço este ano. O índice Bloomberg Galaxy Crypto mostrava alta de 2,4% na segunda-feira.

Bitcoin ultrapassa o patamar dos US$ 57 mil (Bloomberg/Divulgação)

Como em ralis anteriores, várias razões são citadas para a recente alta, desde menor preocupação com medidas regulatórias nos Estados Unidos e na China até o otimismo renovado sobre uma possível aprovação pela SEC de um fundo de índice de bitcoins. Investidores estão particularmente entusiasmados com a possibilidade de um ETF de futuros de bitcoins receber sinal verde da reguladora dos EUA, já que o presidente da SEC, Gary Gensler, sinalizou abertura para um fundo focado exclusivamente no produto baseado em derivativos.

“Muitos investidores e consultores tinham criptomoedas em sua lista de tarefas, e estão finalmente dando o passo com alocações que começam com bitcoins”, ou fundos cripto como o Bitwise 10, que investem pesado em bitcoins, disse Hunter Horsley, diretor-presidente da Bitwise Invest. Segundo a Bitwise, “centenas” de consultores fizeram as primeiras alocações em criptomoedas nas últimas semanas, com muitos migrando para a classe de ativos diante das perspectivas de inflação e baixos rendimentos, disse.

Alguns estrategistas também comemoram a resiliência do bitcoin, como mostrado pela recuperação da chamada taxa de hash, um indicador da energia computacional usada na mineração e processamento, depois da recente repressão da China no início do ano. Com as operações de mineração suspensas na China, o número de processadores de transações da América do Norte aumentou. Uma métrica que rastreia a taxa de hash subiu 103% desde o final de junho, segundo relatório da Luxor Technology.

Analistas que observam padrões nos gráficos de preços dizem que US$ 60.000 é o próximo nível de resistência, embora o índice de força relativa do bitcoin acima de 70 indique que a moeda agora está sobrecomprada.

Entre outras moedas digitais, a shiba inu - uma criptomoeda meme inspirada na dogecoin - subiu 20%, após mais que triplicar de preço na semana passada, de acordo com a CoinMarketCap.

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame