Exame Invest
ESG

BlackRock e Temasek investirão US$ 600 mi em startups de corte de carbono

PUBLICADO EM: 13.4.21 | 11H35
Gestoras irão criar fundos focados em empresas comprometidas com descarbonização; meta inicial é de captar US$ 1 bilhão
larry fink, blackrock, davos, esg, desmatamento, mudança climática, água, direitos humanos

Larry Fink, CEO da BlackRock: gestora se une ao fundo Temasek para investir em startups de corte de carbono (Bloomberg via Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Maria Clara Dias

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O fundo asiático Temasek e a gestora BlackRock anunciaram a criação de uma série de fundos de investimentos para alocar capital em empresas de tecnologia comprometidas com cortes nas emissões globais de carbono. Em um primeiro momento, as gestoras irão injetar ao menos 600 milhões de dólares para acelerar a captação dos fundos.

A parceria, que recebeu o nome de Decarbonization Partners, irá investir em companhias em estágio inicial de crescimento e que usam tecnologias avançadas para reduzir a poluição por meio de fundos de capital de risco. O foco estará em empresas de energia limpa e mobilidade, com soluções como combustíveis verdes e tecnologias para veículos elétricos e autônomos, dizem as empresas.

O primeiro fundo tem como meta obter um retorno de 1 bilhão de dólares de investidores preocupados com as mudanças climáticas e que buscam obter retornos de longo prazo.  “Para que as soluções e tecnologias de descarbonização transformem nossa economia, elas precisam ser dimensionadas”, disse Larry Fink, presidente da BlackRock, em comunicado. “Para fazer isso, eles precisam de capital paciente e bem administrado para apoiar seus objetivos vitais.”

Principal administradora de dinheiro do mundo com mais de 8,7 trilhões de dólares em ativos sob gestão, a BlackRock está pressionando os CEOs das empresas a divulgarem planos concretos para tornarem seus modelos de negócio compatíveis com a realidade de zero emissões.

Recentemente, a empresa levantou 4,8 bilhões de dólares em um novo fundo que investirá em energias renováveis e que atraiu capital de mais de 100 investidores institucionais.

A BlackRock também se comprometeu a zerar as emissões líquidas de carbono até 2050 ao assinar o “Net Zero Asset Managers”, iniciativa que reúne outras 72 gestoras que possuem 32 bilhões de dólares em ativos e compartilham metas de descarbonização de seus portfólios até a data. Entre as signatárias brasileiras estão a JGP e a Fama Investimentos, uma das pioneiras da agenda ESG no país.

“Por meio de esforços coletivos com parceiros com ideias semelhantes, seremos capazes de criar valor sustentável para todas as nossas partes interessadas a longo prazo, e os investidores terão a oportunidade de ajudar a entregar soluções inovadoras em escala para enfrentar os desafios climáticos”, disse Dilhan Pillay, CEO da Temasek International.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Imagem da Editoria Exame Invest
Maria Clara Dias

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame