Exame Invest
Minhas Finanças

Boleto falso e golpe do Pix: veja cuidados ao comprar na Black Friday

PUBLICADO EM: 26.11.21 | 9H43
ATUALIZAÇÃO: 26.11.21 | 9H33
Consumidor deve evitar clicar em links enviados por email, WhatsApp ou mensagens
Black Friday Cashback

O consumidor deve estar alerta para a existência de empresas fantasmas que criam sites falsos e oferecem ofertas enganosas (Getty Images)

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A Black Friday, evento mais esperado pelo varejo durante todo o ano, acontece nesta sexta-feira, 26. Os descontos e promoções oferecidos pelas empresas podem ser uma boa oportunidade para quer ou precisa comprar determinado produto ou serviço.

Entretanto, o consumidor deve ficar atento para que a data seja bem aproveitada e não se transforme em um problema futuro. Veja dicas do Procon-SP e da Proteste para evitar cair em armadilhas.

Golpes e sites falsos

O consumidor deve estar alerta para a existência de empresas fantasmas que criam sites falsos e oferecem ofertas enganosas. Os dados do fornecedor devem ser sempre checados antes de qualquer compra ou contratação.

Conferir o endereço no Google Maps e observar se a empresa tem como endereço físico um local em que não há nenhuma atividade; consultar o CNPJ no site da Receita Federal e verificar se a empresa foi criada há poucos dias são medidas importantes.

Antes de realizar uma compra online é recomendável também consultar a lista de sites de empresas que são más fornecedoras; a lista “Evite esses Sites” é disponibilizada no site do Procon-SP; veja aqui.

Além disso, deve-se evitar clicar em links enviados por email, WhatsApp ou mensagens; o indicado é o consumidor buscar a empresa por sua própria iniciativa. “Tome você, consumidor, a iniciativa de procurar o site. É muito mais seguro e assim é mais fácil evitar problemas”, alerta Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP.

Boletos Falsos e Pix

É fundamental ter muito cuidado com boletos falsos; o consumidor deve ler o boleto com cuidado e conferir todos os dados antes de finalizar o pagamento – como o nome da empresa, data, CNPJ etc. Caso o consumidor caia nesse golpe, pode procurar Procon de sua cidade, para que o órgão de defesa tente intermediar uma solução com o banco.

Outro ponto a ser observado é quanto ao pagamento via Pix – o consumidor deve se assegurar quanto ao destinatário do pagamento, já que esse meio não possibilita estorno de valores.

Pesquisa de preços

É importante fazer uma pesquisa de preços, evitando comprar no primeiro local e comparando os valores em diferentes fornecedores. Verificar o preço total, incluindo todas as despesas, como preço de frete, eventuais despesas contratuais e, no caso de compras a prazo, o valor das prestações, os juros etc. também são medidas necessárias.

“O fornecedor é obrigado a indicar de maneira ostensiva, deixando claro e muito bem informado, o preço global do produto ou serviço”, explica o diretor do Procon-SP. “O consumidor, por sua vez, deve prestar atenção ao valor total que irá pagar, comparar esse valor entre os diferentes locais pesquisados e não se deixar impressionar por cifras e descontos expressivos, prestando atenção se o preço total é de fato interessante”, conclui.

Liste suas prioridades

Também é recomendado que o consumidor faça uma lista do que pretende comprar, elegendo um limite de gastos para que o orçamento não fique prejudicado ao final da Black Friday. “Priorize o que você realmente estava precisando comprar ou esperando por uma boa oportunidade. Não se deixe influenciar por essa quantidade de promoções que as empresas estão fazendo”, alerta Capez.

Consulte sites de reclamações

Antes de comprar, avalie se a loja tem ao menos uma política de segurança (https-criptografia de 128bits, certificados digitais, site blindado), e se consta no site política de devolução e troca. Certifique-se de que a loja informa CNPJ, endereço, email e telefone, com canais de atendimento ao cliente. Novamente, pesquise sobre a empresa em relação ao seu registro na Receita Federal . Vale ler atentamente a ficha da empresa. Deve constar como "ATIVA", se a situação estiver "baixada", "cancelada" ou "inativa", desista da compra.

Para evitar que entre de site em site comparando preços, a PROTESTE possui uma ferramenta chamada Mais Barato PROTESTE, que é um plug-in para o Chrome. Ela faz uma busca automática pelos melhores preços para o produto que você deseja, buscando, inclusive, cupons de desconto nas lojas. Para utilizá-lo: acesse , baixe e instale o plug-in no navegador Chrome.

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame