BTG compra fintech Kinvo e reforça estratégia de atração do investidor | Exame Invest
Exame Invest
Onde Investir

BTG compra fintech Kinvo e reforça estratégia de atração do investidor

PUBLICADO EM: 16.3.21 | 20H18
ATUALIZAÇÃO: 16.3.21 | 23H25
Plataforma adquirida consolida informações de investimentos de diferentes instituições financeiras em uma única carteira, facilitando o acompanhamento e a gestão pelo cliente
Sede do BTG, na Av Faria LIma/ São Paulo BTG Pactual Digital Foto: Germano Lüders 10/08/2020

Sede do BTG Pactual em São Paulo (antes da pandemia): aquisição para reforçar a estratégia de oferecer mais serviços para os clientes

Foto de Marcelo Sakate da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Marcelo Sakate

Editor da EXAME Invest, jornalista com MBA em Mercado de Capitais e experiência em Folha de S. Paulo, Veja, 6 Minutos e CNN Brasil | marcelo.sakate@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O BTG Pactual (BPAC11) anunciou nesta terça-feira, 16, a aquisição integral da fintech Kinvo por 72 milhões de reais. O negócio reforça a estratégia do BTG Pactual digital, a plataforma digital voltada para o investidor de varejo, de ampliar e melhorar a oferta de serviços para o cliente. A informação foi divulgada depois do fechamento da bolsa.

Quer impulsionar a sua carreira? Participe da Jornada de Finanças e Negócios

O Kinvo é uma plataforma que permite a consolidação de investimentos de diferentes instituições financeiras em uma única carteira, facilitando ao investidor acompanhar, analisar e administrar as informações dos ativos, entre outras funcionalidades. Ela funciona tanto em aplicativo para celular como na versão para notebooks e desktops.

"A aquisição representa mais um avanço importante em nossa estratégia de investir em tecnologia para expandir nossas operações de varejo e reforça nosso compromisso de entregar o melhor serviço aos clientes", afirmou Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual.

A fintech conta atualmente com mais de 700 mil usuários, que somam mais de 100 bilhões de reais em investimentos cadastrados no Brasil e no exterior. O número de acessos simultâneos supera a marca de 5.000 usuários por minuto. Fundado em 2017 pelo empreendedor Moacy Veiga, o Kinvo vai continuar a operar de forma separada.

A consolidação de investimentos em uma única interface é uma das tendências de mercado que ganha força com a entrada em vigor do open banking e do open finance, uma vez que corretoras, bancos e fintechs poderão utilizar esse serviço cada vez mais como um diferencial para atrair e manter clientes -- que passam a se tornar donos de seus dados.

"Simplificaremos a jornada do investidor, desde a escolha dos produtos e a aplicação de ativos à consolidação e ao acompanhamento dos investimentos em uma única plataforma", disse Marcelo Flora, sócio responsável pelo BTG Pactual digital.

Segundo Flora, o Kinvo poderá acelerar o desenvolvimento de novas funcionalidades e frentes de negócio, criando sinergias não só com o BTG Pactual digital e com a gestora de patrimônio do BTG como também com o BTG+, que é o banco digital de varejo que entrou em funcionamento para o público geral no começo deste ano.


Recomendado para você


Leia também

Foto de Marcelo Sakate da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Marcelo Sakate

Editor da EXAME Invest, jornalista com MBA em Mercado de Capitais e experiência em Folha de S. Paulo, Veja, 6 Minutos e CNN Brasil | marcelo.sakate@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame