Exame Invest
ESG

BTG encerra primeira edição do Soma, de apoio ao empreendedorismo social

PUBLICADO EM: 13.8.21 | 11H39
ATUALIZAÇÃO: 13.8.21 | 15H10
O banco exibiu os resultados conquistados pelas ONGs e OSCs participantes do programa no evento Give Back Day

Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual, durante abertura do evento que marca final do programa BTG Soma

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A preocupação com o incentivo ao empreendedorismo social também tem tomado conta da agenda dos grandes bancos. O BTG Pactual (do mesmo grupo que controla a EXAME), por exemplo, criou o programa BTG Soma, com esse intuito. Nesta semana, o banco realizou uma live para celebrar o encerramento da primeira edição do projeto, que tem como objetivo profissionalizar e acelerar de ONGs e organizações da sociedade civil (OSCs).

Seis ONGs parcerias do banco participaram da primeira edição, iniciado em 2020, e receberam mentoria, workshops e mais de 100 horas de capacitação com conceitos aplicáveis em marketing, planejamento estratégico, modelos de negócios, finanças, avaliação de impacto, propostas de expansão e captação de recursos. As organizações foram: Ballet de Paraisópolis, Proa, Instituto Tiago Camilo, Instituto Dom, Moinho Cultural e Mano Down. Este ano, foram escolhidas 10 instituições.

“É uma honra participar da idealização, implementação e desenvolvimento desse programa que cresceu muito e reuniu tantos projetos extraordinários em prol da solidariedade. Construímos um modelo muito efetivo de gerar impacto por meio de network e conhecimento”, disse Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual, durante discurso de abertura do evento.

O BTG Soma conta com a consultoria da Ação Social para Igualdade das Diferenças ((ASID Brasil) e foi criado com o objetivo de contribuir para o profissionalismo do terceiro setor, oferencendo às organizações condições para que possam ter um desenvolvimento sustentável, explica Martha Leonardis, sócia e head de responsabilidade social e eventos do BTG Pactual. “Lançamos a primeira edição do programa em 2020 e foi um sucesso. Em um prazo curto, o BTG Soma evoluiu muito e prova que tem resultado. Inclusive, vamos abrir as inscrições para a terceira edição nos próximos meses. Nosso objetivo é fomentar um ecossistema mais sustentável, independente e com melhor performance, contribuindo para uma transformação social”, afirma. Martha também moderou o primeiro painel do dia, chamado de “GIVING BACK”.

Neste primero debate, outros nomes importantes do projeto estiveram envolvidos, como Elie Horn, filantropo e fundador da Cyrela, Alcione Albanesi, presidente e fundadora dos Amigos do Bem; Sônia Hess, vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil, fundadora do Fundo Dona de Mim e empresária e  Luiza Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil & presidente do Conselho do Magazine Luiza.

Em sua fala, Luiza pontuou que a cultura da filantropia deve continuar crescendo no pós-pandemia. “O Brasil ainda está longe de ser uma referência, mas as pessoas estão aprendendo cada vez mais sobre a cultura da doação. E isso não vai parar porque aumentou o nível de consciência de que juntos, as empresas, funcionários e empreendedores sociais, podemos contribuir com os avanços de pautas importantes no país, por exemplo a desigualdade social”, disse.

O segundo painel “Filantropia: estruturas de doação”, foi moderado por Juliana de Paula, diretora de Responsabilidade Social do BTG Pactual, com a participação de Paula Fabiani, CEO do Instituto para Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) e Patricia Lobaccaro, Fundadora & CEO da Mobilize Global.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame