ESG

C&A (CEAB3) entra para carteira de ESG da EXAME Invest Pro

PUBLICADO EM: 7.4.21 | 10H08
ATUALIZAÇÃO: 7.4.21 | 10H46
Apesar de a indústria têxtil ser uma das mais poluentes do mundo, a rede varejista de moda se destaca por seus parâmetros de governança ambiental, social e corporativa

Resumo do investidor

Entenda o que está em jogo: 1. A indústria da moda e as redes varejistas também buscam medidas para serem mais sustentáveis 2. Isso inclui ações como a busca de matérias-primas sustentáveis e o cuidado com a cadeia de fornecedores 3. São medidas cada vez mais valorizadas pelos próprios consumidores, e isso b

ESG: varejistas de moda também estão se adaptando aos padrões ambientais e de governança

Juliano Passaro

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A EXAME Invest Pro atualizou, na última segunda-feira, 6, a carteira ESG Invest. O relatório traz recomendações de empresas que possuem bons parâmetros de governança e sustentabilidade. Em março, cinco empresas chamaram a atenção da equipe de analistas. Entre elas, a C&A (CEAB3), rede varejista do setor de moda, que acaba de entrar na lista.

Tenha acesso a todas as recomendações de empresas com boas práticas e princípios. Assine a ESG Invest.

A indústria têxtil é uma das mais poluentes do mundo (mais que navios e aviões). Isso acontece devido à velocidade de mudança nos catálogos periodicamente e aos materiais usados na fabricação de camisetas, bermudas, vestidos, shorts, entre outros itens de vestuário.

Mesmo diante desse cenário, Renata Faber, head de ESG da EXAME Invest Pro, explica que a C&A se destaca por se preocupar com a busca por matérias-primas mais sustentáveis e por cuidar da sua rede de fornecedores. "A empresa também acredita que o consumidor não deve pagar mais ao buscar a sustentabilidade", destacou Faber no relatório.

A especialista ainda enumerou quatro pilares que podem significar oportunidades de investimento na C&A. Entre eles, a proposta de comércio eletrônico da companhia. Apesar de o e-commerce não ser tão significativo nas vendas da varejista no Brasil, a companhia tem incentivado o progresso na integração de sua operação física com o meio online.

Atenção ao cenário macroeconômico

Comprar ações, por mais que pareça um ato muito simples, não se trata apenas de aportar parte do dinheiro em empresas listadas na bolsa. Os investidores precisam atentar a uma série de parâmetros para entender o potencial de crescimento de uma companhia.

Mas também buscam cada vez mais aquelas empresas com valores que vão de encontro aos seus. A carteira ESG Invest, da EXAME Invest Pro, existe para isso: apontar as empresas que também possuem alto padrão social, ambiental e de governança.

Mas vale destacar que, assim como todas as empresas da bolsa, investir em companhias que possuem bons padrões ESG não exime o investidor dos riscos, apesar de reduzi-los fortemente. "No caso da C&A, é preciso ficar atento ao cenário macroeconômico, que pode ter efeito direto no consumo. O ambiente competitivo também pode representar um risco", apontou Faber.


Recomendado para você


Leia também

Juliano Passaro

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais