Exame Invest
Mercados

Cerco chinês às techs, captação da Via e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 13.9.21 | 7H09
ATUALIZAÇÃO: 13.9.21 | 7H32
Bolsas internacionais operam em alta, se recuperando de perdas da última semana

Ant Group: fintech com 1 bilhão de usuários está na mira de reguladores chineses (Barcroft Media via Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Os principais índices de ações do exterior avançam na manhã desta segunda-feira, 13, recuperando parte das perdas da última semana, quando preocupações com a redução de estímulos por bancos centrais pesou negativamente sobre as bolsas. 

Nos Estados Unidos, onde investidores aguardam dados de inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), que sairá nesta terça-feira, 14, o S&P 500 chega a subir 0,5% no mercado de futuros, após cinco quedas consecutivas. 

Na Europa, o Stoxx 600 avança 0,44%, antes do discurso da presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, previsto para às 10h30. 

Agenda Brasil

O tom positivo deve pavimentar o caminho para uma reação do Ibovespa, que fechou a última semana com perdas de 2,26% em meio às instabilidades políticas. No mês, as perdas já estão em 3,78%.

Sem grandes publicações macroeconômicas previstas para este início de semana, deve permanecer no radar o ambiente político de Brasília, após manifestações da oposição neste fim de semana. Apesar da carta do presidente Jair Bolsonaro ter causado algum alívio entre os Poderes, no mercado, já há perspectivas de um cenário turbulento até as eleições do ano que vem.

Durante a semana, ainda serão divulgados o IBC-Br, conhecido como prévia do PIB, e os dados de crescimento do setor de varejo. 

Formiga na mira da China

Enquanto o Ocidente discute inflação e questões políticas, do outro lado do mundo, na China, o aperto regulatório sobre empresas de tecnologia voltou à tona com as intenções do governo local em interferir no Ant Group, fintech do Alibaba, com 1 bilhão de usuários. 

Segundo o Financial Times, Pequim quer desmembrar o aplicativo da companhia, além de entregar dados para a concessão de crédito para uma joint venture com participação do governo. 

Após a nova ofensiva chinesa, as ações do Alibaba fecharam em queda de 4,23%, em Hong Kong, enquanto o principal índice da bolsa local, o Hang Seng caiu 1,5%, descolado do restante do mercado internacional. 

Captação bilionária da Via

A VIa (VIIA3, ex-Via Varejo), anunciou a emissão de 1 bilhão de reais em debêntures. As debêntures serão feitas em três séries, com prazo de vigência de 3, 5 e 7 anos. Segundo a Via, o dinheiro captado será destinado ao alongamento da dívida e para o reforço de caixa. 

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame