Exame Invest
Mercados

Clube recebe Mansueto Almeida: 'Desconto nos ativos é excessivo'

PUBLICADO EM: 22.12.21 | 15H39
Economista-chefe do BTG Pactual foi o convidado do novo episódio do videocast da EXAME Invest e compartilhou a sua visão para a economia no ano eleitoral de 2022
Mansueto Almeida, economista-chefe do BTG Pactual

Mansueto Almeida, economista-chefe do BTG Pactual: país fez avanços importantes nos últimos anos | Foto: Reprodução/YouTube

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

"O desconto nos preços dos ativos brasileiros é excessivo." Essa é a avaliação de Mansueto Almeida, economista-chefe do BTG Pactual (BPAC11), ex-secretário do Tesouro Nacional e convidado do mais novo episódio do Clube, o videocast semanal da EXAME Invest com gestores, estrategistas e profissionais do mercado financeiro.

Almeida, apontado como um dos grandes especialistas do país em contas públicas e políticas de estado, fez essa declaração destacando o que apontou como evolução da economia nos últimos anos.

"O país poderia ter avançado muito mais? Sim. Mas é preciso destacar que, nos últimos cinco anos, o Brasil fez reformas importantes em circunstâncias adversas", disse Almeida no episódio.

Ele conversou com Daniel Cunha, da área de Sales do BTG Pactual, e Bruno Lima, da área de Equity Research do BTG Pactual, que são os apresentadores do programa semanal da EXAME Invest.

Como circunstâncias adversas ele apontou o ambiente político conturbado e de forte polarização desde 2016 pelo menos, período marcado pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, naquele mesmo ano, e pela eleição de Jair Bolsonaro como presidente da República dois anos depois, sem contar com uma base de apoio político sólido.

Quer saber como a economia afeta os seus investimentos? Leia as análises do BTG Pactual

Medidas como a aprovação do Teto de Gastos, o fim do crédito subsidiado de bancos públicos e a reforma trabalhista foram elencados por Mansueto como alguns dos principais avanços do período nos últimos cinco anos. Ele mencionou ainda a independência do Banco Central e os marcos regulatórios dos setores de gás e saneamento.

"Ninguém sabe quem será o presidente do país em 2023, mas sabemos qual será a diretoria do Banco Central, que foi aprovada pelo Senado", destacou o economista sobre o avanço institucional em algumas áreas.

Mansueto comentou ainda a recente vitória de Gabriel Boric, candidato de esquerda, na eleição presidencial do Chile, fez um paralelo com a situação na América Latina, e analisou as perspectivas para a economia brasileira em 2022.

Assista ao episódio #12 do Clube, com Mansueto Almeida:

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame