Conheça a ação que valorizou 50% em 2 meses e compõe a carteira EXAME | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Conheça a ação que valorizou 50% em 2 meses e compõe a carteira EXAME

PUBLICADO EM: 2.3.21 | 22H00
ATUALIZAÇÃO: 4.3.21 | 13H41
Saiba o que esperar da mineradora nos próximos meses e as perspectivas para os preços do minério de ferro; e conheça os principais riscos
Mineração na S11D; Minério de ferro; Carajás; Vale; Carajás /PA

Vale: desde o início da carteira da EXAME Invest Pro até janeiro deste ano, os papéis da companhia dobraram

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Do início de novembro de 2020 até meados de janeiro, as ações da Vale (VALE3) avançaram 50%. Segundo Bruno Lima, head de renda variável da EXAME Invest Pro, isso aconteceu, basicamente, porque o mundo está muito mais otimista com as commodities.

"A China continua consumindo muito, o estoque de aço está nas mínimas e justamente o minério de ferro é usado pra fazer aço. Todo esse contexto contribui para a Vale estar em um bom patamar", destaca o analista.

A mineradora, que é uma das maiores do mundo no ramo, surpreendeu o mercado com resultados acima das expectativas no quarto trimestre de 2020, divulgados há uma semana.

A companhia apresentou um lucro de 739 milhões de dólares no período e reverteu o resultado negativo registrado um ano antes, de 1,5 bilhão de dólares. A empresa faz parte da carteira "Ações e Dividendos", estruturada por Lima.

Conheça as outras empresas que compõem a carteira Exame. Assine a EXAME Invest Pro

Na visão da casa de análise, a Vale apresentou um resultado sólido no último trimestre do ano passado. Além disso, a companhia anunciou, junto com seus dados trimestrais, o pagamento de dividendos gordos aos acionistas, de 4 bilhões de dólares. Por isso, ela segue como uma das recomendações de compra da EXAME Invest Pro.

"O fluxo de caixa foi um dos grandes destaques do trimestre e deve subir ainda mais dado o cenário atual de minério de ferro", diz Bruno Lima.

A Vale gerou aproximadamente 4,9 bilhões de dólares em fluxo de caixa no quarto trimestre de 2020. O fluxo de caixa é um fator determinante no controle financeiro, já que ele ajuda a mostrar a capacidade de uma empresa em gerar receita. "Acreditamos que a geração de caixa pode dobrar no segundo semestre deste ano", acrescentou Lima.

Quer ter acesso aos relatórios completos da Vale e de outras grandes empresas recomendadas pela EXAME Invest Pro? Clique e assine

Desde o início da carteira da EXAME Invest Pro, lançada em abril de 2020, até janeiro deste ano, os papéis da Vale dobraram. O head de renda variável da EXAME Invest Pro salientou a importância das análises de profissionais do mercado financeiro frente ao sobe-e-desce de ações.

"O acompanhamento de um profissional do ramo explicando o porquê de o ativo estar indo bem ou mal é importante, e também é por isso que a figura de uma casa de análises independente é tão relevante", pontuou o especialista.

Em relação aos riscos que a Vale pode apresentar aos investidores, Lima afirmou que um deles é o de uma possível redução significativa na produção de aço da China e também as questões socioambientais, que têm mexido bastante com a empresa nos últimos anos -- como o caso do rompimento da barragem de Brumadinho.


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame