Exame Invest
Minhas Finanças

De seguro pet a residencial: como o Inter superou 500 mil clientes

PUBLICADO EM: 7.8.21 | 8H38
ATUALIZAÇÃO: 6.8.21 | 23H32
Inter Seguros é focada 100% na venda digital e a oferta de produtos é feita por meio de algoritmos, com uso de inteligência artificial
Entrada do prédio onde fica a sede do Banco Inter, em Belo Horizonte

Inter Seguros: atualmente, a empresa oferece 17 produtos, que vão desde seguro para pet até os tradicionais auto e vida e residencial

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Criada há dois anos, a Inter Seguros alcançou a marca de 530 mil clientes ativos em carteira no segundo trimestre deste ano, um crescimento 342% na comparação com o mesmo período de 2020. Segundo dados da prévia operacional divulgada do segundo trimestre, as vendas de seguros cresceram 323% na comparação anual. 

Em entrevista à EXAME Invest, Paulo Padilha, presidente da Inter Seguros, explicou a estratégia adotada pela companhia para alcançar esses números e brigar com as insurtechs e os bancos tradicionais. "Somos focados 100% no digital, mas com um portfólio completo e uma oferta muito simples. Em menos de um minuto a pessoa contrata um seguro. Com isso, crescemos 3 dígitos ao ano.” 

Atualmente, a empresa oferece 17 produtos, que vão desde seguro para pet até os tradicionais auto e vida e residencial. Segundo Padilha, o seguro não fica disponível na “prateleira” à espera do cliente e não existe a abordagem tradicional dos bancos de ligar e oferecer um seguro sem que o cliente tenha demandado.

Os produtos são oferecidos conforme a jornada da pessoa na plataforma. A oferta é feita por meio de algoritmos que entendem cada perfil de cliente, com uso de inteligência artificial.

“O seguro pet, por exemplo, é oferecido quando a pessoa está comprando um quilo de ração. Sempre está relacionado com a atividade e com o perfil do cliente.” 

Paulo Padilha - presidente da Inter Seguros

"Queremos que o seguro fique acessível a quem não tem", diz Paulo Padilha, presidente da Inter Seguros (Inter Seguros/Divulgação/Divulgação)

Recentemente, a Inter Seguros passou a oferecer planos de saúde em parceria com a Qualicorp (QUAL3). O pacote reúne ofertas de mais de 20 operadoras de saúde, entre elas, Amil, Bradesco (BBDC4), Grupo NotreDame Intermédica (GNDI3), Hapvida (HAPV3), SulAmérica (SULA3) e empresas do Sistema Unimed. "Queremos democratizar o produto no país. Para que ele fique acessível para quem não tem.”

Nos próximo mês, entrará no portfólio da companhia o seguro de celular e, futuramente, a garantia estendida. Ambos serão oferecidos no momento em que a pessoa comprar um celular pelo Inter Shop, o seu marketplace.

Outra frente em que a empresa irá atuar será o segmento voltado para micro e pequenas empresas e trabalhadores que optaram pelo MEI. “Iremos lançar uma plataforma para esse público. Hoje, eles são muito mal-atendidos no segmento de seguros.”

O Inter fechou o segundo trimestre deste ano com 12 milhões de clientes, um aumento de 103% na comparação com o mesmo período do ano passado. Por dia útil, foram abertas cerca de 30 mil contas no trimestre; e foram transacionados R$ 9,4 bilhões em cartões no período.

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame