Exame Invest
Mercados

Discurso do Fed, Minerva, Sinqia e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 27.8.21 | 7H10
ATUALIZAÇÃO: 27.8.21 | 8H04
Investidores esperam que Jerome Powell dê detalhes sobre redução de estímulos monetários nos Estados Unidos
Presidente do Fed, Jerome Powell

Jerome Powell : presidente do Fed | Foto: Samuel Corum/Getty Images (Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

As bolsas internacionais operam  em leve alta na manhã de sexta-feira, 27, enquanto investidores aguardam o tão esperado discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, no Simpósio de Jackson Hoje, previsto para às 11h (de Brasília). 

Aguardada há meses, a fala de Powell deve trazer mais detalhes sobre como está vendo o estágio atual da economia americana e como será feita a redução dos estímulos mensais de 120 bilhões de dólares via compra de ativos, já sinalizada na última ata do Fed. 

A medida é vista como necessária por grande parte do mercado, já que deve ajudar a conter a acelerada inflação dos Estados Unidos

Por outro lado, preocupações sobre os efeitos da variante delta, também expressa na ata, podem levar o Fed a reduzir os estímulos de forma mais lenta ou até mesmo deixar para o início do ano que vem - como apoia 60% do Fed - o início do chamado “tapering”. 

Para analistas do ING, as reações do mercado às falas de Powell vão depender do tom usado pelo banqueiro central americano a se referir a três temas: o crescimento econômico dos EUA à luz da variante Delta;  o tempo e a magnitude do tapering; qualquer orientação sobre quando o ciclo de alta de juros começará.

“Powell pode sinalizar que a redução gradual realmente começará em setembro ou em algum momento deste outono, mas pode fornecer indícios de que o Fed será mais paciente quando se trata de iniciar o ciclo de alta. Essa combinação poderia colocar um limite para qualquer recuperação do dólar pós-Powell, mas não deve ser o suficiente para provocar uma queda do dólar”, avaliam em relatório. 

Inflação americana

O discurso de Powell ocorrerá poucas horas após a divulgação de um dos mais importantes dados de inflação dos Estados Unidos: o Índice de Preços de Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês). Utilizado como referência para a política monetária do Fed, o núcleo do PCE deve ter alta mensal de 0,3%, com o acumulando de 12 meses passando de 2,5% para 3,6%, segundo o consenso de mercado. 

Inflação brasileira

No Brasil, onde a inflação também vem sendo uma preocupação de investidores, será divulgado o Índice de Preço ao Produtor (IPP) referente ao mês de julho. Na última divulgação o IPP teve alta mensal de 0,76%, chegando a 32,92% no acumulado d 12 meses. 

Minerva

A Minerva (BEEF3) informou na última noite ter iniciado dois investimentos na Austrália destinados à aquisição da Sharke Lake e Great Eastern Abattoir, unidades frigoríficas especializadas em ovinos. O investimento será feito por meio de uma joint venture com a Salic, que deterá 35% de participação, enquanto a Minerva 65%. O valor do investimento é de cerca de 35 milhões de dólares.

“A iniciativa segue alinhada com o direcionamento estratégico da Minerva Foods, e complementa de maneira singular de nossas operações na América do Sul, maximizando as oportunidades comerciais e sinergias operacionais, reduzindo os riscos e contribuindo  para nossa estratégia de consolidação no mercado de exportação de proteína animal”, afirma a minerva em comunicado ao mercado.

Sinqia

A Sinqia (SQIA3) aprovou a uma oferta pública de distribuição primária de ações (follow-on), que pode levantar até 550 milhões de reais, considerando o lote adicional. Segundo a Sinqia, o dinheiro será usado em investimentos e aquisições voltadas à ampliação de sua participação no mercado de softwares aplicativos para o setor financeiro.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame