Exame Invest
MERCADOS

Dólar pode voltar para menos de R$ 5 ou alta veio para ficar?

PUBLICADO EM: 27.4.21 | 11H19
ATUALIZAÇÃO: 27.4.21 | 11H48
Juros baixos nos EUA e o aumento de gastos com a pandemia levaram o dólar a se desvalorizar frente a várias moedas emergentes, mas não frente ao real
Moeda americana está pressionada no Brasil por causa de mudanças tributárias

Dólar: alta da moeda norte-americana veio para ficar?

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Cinco reais e noventa e quatro centavos. Essa foi a máxima atingida pelo dólar em relação ao real na história. O número foi registrado no dia 14 de maio de 2020. Isso significa que, na época, para comprar 1 dólar era necessário ter quase seis reais. Esse valor diminuiu, mas a valorização não parou. Geralmente há três motivos principais que fazem o dólar subir ou descer: o resultado da balança comercial, os gastos no exterior - e de estrangeiros aqui no Brasil - e a taxa de juros.

Os juros baixos nos Estados Unidos e o aumento de gastos públicos para combater os efeitos da pandemia levaram o dólar a se desvalorizar frente a várias moedas, particularmente de países emergentes. Mas não frente ao real. A situação levanta várias dúvidas sobre a economia e os investimentos.

Quer saber qual o setor mais quente da bolsa no meio deste vaivém? Assine a EXAME Invest Pro

A alta do dólar veio para ficar? Quais são as perspectivas para a moeda no curto e longo prazo? E como os investidores devem se comportar diante desse resultado?

No episódio #023 do Exame Agora, o especialista em dólar Jefferson Laatus e o professor de relações internacionais da Faap, Vinicius Vieira, respondem a essas e outras questões sobre a moeda norte-americana.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame