Em carta anual a investidor, Buffett reforça aposta no longo prazo; leia a íntegra | Exame Invest
Invest

Em carta anual a investidor, Buffett reforça aposta no longo prazo; leia a íntegra

PUBLICADO EM: 27.2.21 | 11H19
ATUALIZAÇÃO: 1.3.21 | 1H22
Bilionário investidor se manifestou pela primeira vez sobre economia e o mercado na pandemia depois de nove meses, na aguardada carta da Berkshire Hathaway aos acionistas

Warren Buffett: o "oráculo de Omaha" completou 90 anos e gera questionamentos sobre sua sucessão

Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Em momento aguardado por investidores de todo o mundo, o bilionário e investidor americano Warren Buffett divulgou neste sábado, 27, sua carta anual aos acionistas da Berkshire Hathaway, holding de investimentos da qual é presidente.

O documento foi divulgado pela manhã, junto com o resultado da Berkshire no quarto trimestre e no ano de 2020. Um dos principais destaques do balanço foi a recompra de 24,7 bilhões de dólares em ações da holding, um recorde. Foram 9 bilhões de dólares só no último trimestre do ano.

As ações classe A da Berkshire tiveram alta de 2,4% no ano passado, abaixo dos 16% do S&P 500, principal índice de ações americano, que surfou a onda da retomada nos mercados após o começo da pandemia. A alta pequena da holding levantou questionamentos ao longo do ano sobre a estratégia de Buffett.

Na mensagem anual, os investidores aguardavam que o "oráculo de Omaha", que completou 90 anos em agosto passado, apresentasse sua visão sobre o tumultuado e imprevisível ano de 2020, em sua primeira declaração pública mais ampla sobre os negócios da pandemia.


Recomendado para você

No entanto, a carta teve foco maior nos negócios da Berkshire Hathaway, com poucos comentários sobre o cenário geral, apesar de algumas mensagens nas entrelinhas.

Ele disse que o mercado de títulos não é o lugar para se estar no momento, citando a queda do rendimento nas últimas quatro décadas e o retorno negativo em bonds soberanos de países como Alemanha e Japão. "Investidores em renda fixa terão um futuro sombrio", previu.

O comentário presente na carta, no entanto, vem no momento em que ocorre o movimento contrário: os juros de longo prazo estão subindo de forma acelerada neste início de 2021 diante das incertezas sobre a economia e o receio de que a inflação aumente demais com os pacotes de estímulo.

Em um dos trechos da mensagem, em que fala sobre o crescimento das cidades no interior do território americano, Buffett voltou a repetir sua máxima: "nunca aposte contra os Estados Unidos" (o "never bet against America", em inglês), no que pode ser visto como uma mensagem de confiança na retomada americana pós-crise do coronavírus.

O investidor, no entanto, não falou diretamente sobre suas projeções para temas como a vacinação ou o crescimento da economia.

Geração Robinhood x longo prazo

Uma das expectativas era sobre algum comentário acerca do caso GameStop. Buffett deu declarações nos anos 2000 explicando que não operava vendido no mercado, ou seja, com opções que geram ganhos com a queda das ações, porque os riscos de perdas são enormes.

Seu parceiro de décadas na Berkshire, Charlie Munger, também deu uma série de declarações nos últimos dias criticando do app de trading Robinhood aos SPACs, nova modalidade de oferta pública de ações que se tornou febre no mercado americano.

O forte crescimento da base de usuários do Robinhood simboliza a explosão do interesse do investidor pessoa física pelo mercado e pelo day trade, com compra e venda diária de ações, em contraste com a estratégia buy and hold, de longo prazo na bolsa.

A carta voltada para os investidores não teve comentários diretos sobre os casos recentes, mas ele deixou seu recado nas entrelinhas ao se referir à geração Robinhood.

"As dezenas de milhões de outros investidores e especuladores nos Estados Unidos e em outros lugares têm uma grande variedade de ações para atender os seus gostos. Eles encontrarão CEOs e gurus do mercado com ideias atraentes. Se eles querem preço-alvo, ganhos administráveis e histórias, não faltarão pretendentes", afirmou o bilionário investidor.

Em contrapartida, Buffett falou, como de costume, sobre sua aposta no longo prazo. Afirmou que as empresas e o mercado de ações produzem grande riqueza e que boa parte dos investidores ganhará com isso, independentemente da estratégia.

Ao fazer uma metáfora com um restaurante vendendo ou "Coca-Cola e hambúrgueres", ou itens de cozinha "francesa", Buffett disse que, independentemente da escolha, não é recomendado "mudar de um para o outro" sem cautela. Disse ainda que a mensagem aos potenciais clientes -- no caso, os acionistas -- "precisa ser consistente com o que eles irão encontrar".

"Na Berkshire, temos servido Coca-Cola e hambúrgueres por 56 anos. Nós estimamos a clientela que isso tem atraído", escreveu a respeito da holding que atrai investidores que apreciam e valorizam a estratégia e os ganhos de longo prazo. O ganho anual composto da ação da Berkshire desde 1965 -- ou seja, por 56 anos -- é de 20%, o dobro do que rendeu o S&P 500 (já incluindo dividendos).p>

"Quando novas vagas [para acionistas] se abrirem na Berkshire -- e esperamos que elas se abram --, queremos que sejam ocupadas por novatos que entendam e desejem o que temos a oferecer. Após décadas de gerência, Charlie e eu continuamos incapazes de prometer resultados. Nós podemos, contudo, garantir tratá-los como sócios", disse aos acionistas.

 

Buffett divulgou na mensagem que Munger, aliás, estará na assembleia anual dos acionistas da Berkshire Hathaway respondendo a perguntas, em 1º de maio. Os vice-presidentes do conselho, Ajit Jain e Greg Abel, também estarão no palco, segundo Buffett.

A assembleia, um dos principais eventos do ano no mercado financeiro, acontecerá excepcionalmente em Los Angeles, e não em Omaha, em Nebraska, onde ocorre tradicionalmente. Por causa da pandemia, o evento terá somente transmissão online.

"Melhor ainda, é claro, será o dia em que nos veremos cara a cara", escreveu Buffett, ao fim da mensagem. "Eu tenho esperança e expectativa de que isso será em 2022."

Leia a carta de Buffett na íntegra no site da Berkshire Hathaway, em inglês.


Leia também

Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais