Exame Invest
Mercados

Estas 4 ações representam 70% do portfólio de Warren Buffett

PUBLICADO EM: 8.8.21 | 13H58
ATUALIZAÇÃO: 9.8.21 | 11H33
Neste fim de semana, a Berkshire Hathaway, do Oráculo de Omaha, divulgou, além de seu resultado trimestral, uma atualização de sua carteira de ações
Warren Buffett

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

No último sábado, 7, a Berkshire Hathaway, do investidor bilionário Warren Buffett, divulgou seu resultado do segundo trimestre e afirmou que muitos de seus negócios estão passando por uma significativa recuperação depois das fortes quedas ocasionadas pela pandemia.

O lucro líquido da empresa de Buffett, conhecido como o Oráculo de Ohama, no período foi de 28,094 bilhões de dólares, 6,8% acima do registrado no mesmo intervalo de 2020.

Tal retomada tem sido refletida no desempenho dos papéis da Berkshire, que acumulam este ano ganhos de 23,7%.

Juntamente com os números do trimestre, a companhia também revelou suas principais posições na carteira.

Invista com o maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital

De um portfólio de ações avaliado em mais de 307 bilhões de dólares, em 30 de junho, 69% desse total estão distribuídos em apenas quatro papéis. São eles: Apple, Bank of America, American Express e Coca-Cola.

A maior posição segue com a Apple, de 124,3 bilhões de dólares, representando mais de 40% da carteira.

A participação da ação no portfólio teve um papel importante em ajudar a Berkshire a resistir à pandemia, amenizando os efeitos do forte baque apresentado por outras linhas de negócios no período, como seguros e energia.

Neste ano, as ações da Apple registram valorização de 10,6%, depois de terem fechado 2020 com uma alta de 80%, com investidores migrando para ações de tecnologia no auge da crise da covid.

No fim de junho deste ano, a Berkshire detinha também como a segunda e terceira maior posição os papéis do Bank of America, que totalizavam o valor de 42,6 bilhões de dólares, e da American Express, de 25,1 bilhões de dólares.

Fora das duas ações, o conglomerado de Buffett tem reduzido sua exposição ao setor financeiro. No ano passado, o bilionário americano saiu de posições em bancos como o JPMorgan e Goldman Sachs, além de ter reduzido boa parte de sua participação no Wells Fargo.

A quarta maior posição na carteira é na Coca-Coca, que apresentava um valor de mercado de 21,6 bilhões de dólares no portfólio da Berkshire ao fim do segundo trimestre.

A fabricante de bebidas viu seu lucro líquido avançar 48% entre os meses de abril e junho de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado, indo para a cifra de 2,64 milhões de dólares. A receita também cresceu 42% no trimestre. Além disso, a companhia elevou suas projeções financeiras para este ano, demonstrando confiança com a retomada da economia global.

 

 

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame