Minhas Finanças

Exame investe na Laatus e amplia oferta de educação financeira

PUBLICADO EM: 5.4.21 | 8H01
ATUALIZAÇÃO: 5.4.21 | 14H42
Maior escola de traders do Brasil dobrou de tamanho com a sofisticação financeira impulsionada pela pandemia

No início de 2021 a EXAME comprou uma participação na maior escola de traders do Brasil, a Laatus

Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O número de investidores em renda variável não para de crescer no Brasil — as oportunidades de negócios geradas com a sofisticação financeira do país, também. Neste contexto, a EXAME, mais tradicional publicação de economia e finanças do país, e em acelerado processo de modernização, tem investido para se consolidar como a maior mediatech da América Latina.

No início de 2021 a empresa, controlada pelo mesmo grupo do banco BTG Pactual, comprou uma participação na maior escola de traders do Brasil, a Laatus. Com o negócio, amplia sua gama de ofertas de produtos e serviços para os investidores brasileiros — oferta esta que já tem jornalismo, análise de investimentos (Exame Invest Pro), educação (Exame Academy) e eventos (Exame Experience).

A Laatus dobrou de tamanho em 2020 e tem mais de 4.500 alunos em seus cursos voltados sobretudo para contratos futuros. É liderada por Jefferson Laatus, que atua há 20 anos no mercado financeiro e tem ele mesmo uma história que prova o poder transformador do conhecimento e da disciplina.

Ele passou a infância em Tietê, no interior de São Paulo, onde morava com os pais e dois irmão no porão de uma casa. Já foi vendedor de salgados, vassouras, entregador de jornais, servente de pedreiro. Após cursar Ciência da Computação, passou a operar no mercado financeiro.

Criou a Laatus após uma série de conhecidos o perguntarem dicas de como investir de forma mais assertiva. A primeira turma tinha 10 pessoas. Hoje, as turmas chegam a ter 500 alunos. Além disso, um grupo de 800 pessoas que acompanham junto com ele a abertura do mercado todos os dias e aprendem a investir na prática.

"Eu já era fonte de conteúdo para a Exame e via muitas sinergias em agregar o meu conteúdo à empresa. Aos poucos, estreitamos relações e vimos que meu projeto era muito sinérgico com os objetivos da Exame", diz Laatus.

"Busco ser uma marca de referência no mercado. Unir meu negócio à Exame, e ao banco BTG, que investe cada vez mais no varejo, é uma excelente oportunidade para todas as frentes", afirma.


Recomendado para você

Segundo ele, a dinâmica que impulsionou os negócios em 2020 deve se manter em 2021. Com mais pessoas em casa, e uma economia apertada, cresceu a busca por novas fontes de conhecimento e renda, sobretudo online. "Tenho público de todos os ramos, de quem busca operar profissionalmente a quem opera antes do expediente", diz. Entre os mais assíduos novos alunos estão os profissionais de tecnologia.

A maior mudança dos últimos meses foi física. No início de 2021 a Laatus se mudou para um novo escritório, no mesmo edifício onde está a Exame, em São Paulo. Com isso, amplia a capacidade de atender clientes que querem um escritório profissional para vivenciar o mercado. Além disso, a Laatus está investindo em novos produtos, principalmente voltados ao mercado de equity -- olhando para uma gama maior de ativos além dos mercados internacionais de futuros, especialidade da companhia.

"Já estamos usando sinergia de pesquisa e conteúdo com a equipe da Exame", diz Laatus. Entre as novidades está uma "happy hour" virtual para falar de mercados nas redes sociais da Exame, e lives fechadas para clientes da Laatus. No forno estão novos cursos com valor menor para ampliar a base de alunos e oferecer formação de ponta para um número cada vez maior de pessoas. "Queremos mudar a forma como as pessoas veem o mercado. Day trade pode ser uma porta de entrada", afirma.


Leia também

Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais