Fundo traz as 60 empresas mais atraentes para investir no exterior | Exame Invest
Exame Invest
Invest

Fundo traz as 60 empresas mais atraentes para investir no exterior

PUBLICADO EM: 24.2.21 | 9H00
ATUALIZAÇÃO: 24.2.21 | 17H03
GeoCapital desenvolveu uma metodologia própria para encontrar as melhores companhias dentre as milhares listadas no mundo

Daniel Martins, CEO e diretor de investimentos da GeoCapital: em 2020, a empresa dobrou o número de clientes


Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Você consegue imaginar sua vida sem as empresas estrangeiras? Como seria diferente consumir alimentos, assistir a filmes e séries, comprar automóveis ou mesmo conseguir emprego? Basta olhar à nossa volta para perceber a influência de companhias de fora em nosso dia a dia. No mundo dos investimentos, curiosamente, os brasileiros em geral têm bem menos contato com as opções do exterior. Afinal, se o Brasil representa cerca de 3% do produto interno bruto (PIB) mundial, existe outra parcela de 97% de investimentos disponíveis que é deixada de lado.

Foi com base nesse raciocínio e visando extrapolar as fronteiras geográficas de investimentos que surgiu, em 2013, a GeoCapital.  “Somos uma gestora de ativos com o objetivo de ajudar o brasileiro a diversificar seus investimentos globalmente, de forma descomplicada e em português”, explica Gustavo Aranha, sócio e diretor de distribuição da GeoCapital.

Considerada a única gestora brasileira focada exclusivamente na estratégia de investimentos em ações no exterior, a GeoCapital é formada por 27 colaboradores, dez deles sócios da empresa. “Os investidores estão percebendo que olhar para o exterior garante diversificação e segurança para a carteira. São empresas cujo desempenho não está diretamente ligado aos cenários da política e da economia do Brasil”, diz Daniel Martins, CEO e diretor de investimentos da GeoCapital.

Para facilitar o acesso ao mercado global de ações, a companhia desenvolveu uma metodologia própria para encontrar as 60 melhores empresas dentre as mais de 60.000 listadas no mundo.

A metodologia é aplicada no fundo Geo Smart Beta de Qualidade, pioneiro nesta classe de ativos no Brasil.

Bastante comuns no exterior, o mercado Smart Beta já conta com uma vasta variedade de produtos, sendo mais de 1000 tipos de ETFs, e cerca de 1,3 trilhões de dólares alocados nesta estratégia.  Os fundos classificados como Smart Betas seguem algum índice cuja construção se baseia em fatores diferentes dos investimentos passivos que, em geral, levam em conta tamanho de mercado e liquidez das ações.

No caso da Geo, o fator de investimento escolhido foi a qualidade, no qual as empresas recebem pesos diferentes na composição do índice Geo Smart Beta de acordo com a nota de qualidade atribuída à mesma.

O processo de escolha das 60 empresas leva em consideração três pilares de qualidade. O primeiro é o poder de preço – ou, nas palavras de Martins, “quanto uma companhia consegue, com a força de sua marca, se impor ao consumidor”. O segundo é a capacidade de crescimento no médio e no longo prazo, e o terceiro a governança da empresa. “Consideramos a cultura e o clima da companhia, e também sua capacidade de se reinventar a fim de acompanhar as tendências de mercado”, afirma Daniel Martins.

Entre as empresas disponíveis no fundo estão Alphabet, Apple, Disney, LVMH, EssilorLuxottica, Ferrari, Facebook, Hermès e Nike. “Estamos sempre observando novos mercados e novos continentes, para garantir que essa lista permaneça abrangente, profunda e atualizada”, explica Martins.

Aumento na procura

No ano em que mais brasileiros procuraram a B3, alcançando a marca de 3 milhões de investidores no mercado de ações, a GeoCapital viu dobrar o número de seus clientes, passando de 700 para 1.400. Além disso, a empresa conta com mais de 1,1 bilhão de reais sob sua gestão. Para investir em companhias de fora – em dólares ou em reais –, utilizando os serviços da GeoCapital, os brasileiros podem acessar diretamente o site da gestora e investir usando a plataforma dele ou as distribuidoras parceiras, também indicadas no site.

“Diversificar os investimentos no exterior é um processo de longo prazo e que deve ser feito de forma racional e bem orientada. Nós estamos muito bem preparados para ajudar o investidor a dar esse passo e aumentar sua rentabilidade”, finaliza Aranha.

Clique aqui para saber como investir em ações no exterior


Leia também


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame