Exame Invest
Economia

Grandes varejistas dos EUA encolhem antes de Black Friday

PUBLICADO EM: 25.11.21 | 14H25
Ações chegaram a registrar as maiores quedas diárias das últimas décadas
Preços ao consumidor nos EUA têm maior alta em 8 anos e meio

(Bloomberg via Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Balanços que desapontaram o mercado enxugaram US$ 10 bilhões em valor de mercado de grandes varejistas dos EUA esta semana, entre elas Nordstrom e Gap, cujas ações chegaram a registrar as maiores quedas diárias das últimas décadas.

Investidores haviam vendido cerca de US$ 1,5 bilhão em ações da Nordstrom às 12h de Nova York, sendo que o papel da rede de lojas de departamento caiu quase 30% em determinado momento. No caso da Gap, a perda foi ainda maior, de aproximadamente US$ 2 bilhões. E, depois de dois dias de baixas, o valor de mercado da Dick’s Sporting Goods encolheu cerca de US$ 1,4 bilhão, enquanto a capitalização da Abercrombie & Fitch caiu em US$ 450 milhões.

Todas essas varejistas foram ofuscadas pela Best Buy, que perdeu aproximadamente US$ 5,2 bilhões em valor de mercado desde a divulgação dos resultados na terça-feira, que mostraram margens mais baixas.

A ação da Nordstrom registrou a maior queda desde pelo menos 1983, o que eliminou os ganhos duramente conquistados no ano. A Gap sentiu impacto semelhante e, se ação continuar em baixa de 23% até o fechamento, poderá marcar a maior queda em uma sessão já registrada pela varejista de roupas.

Embora a derrocada tenha atingido o setor poucos dias antes da Black Friday, que dá início à crucial temporada de festas, o índice de varejo do S&P 500 ainda mostra ganho. Entre os destaques positivos: o papel da Guess? chegou a subir 16% na quarta-feira depois da divulgação de resultados que superaram as estimativas.

Um dia antes, a ação da Dollar Tree, varjista de descontos dos EUA, teve o melhor desempenho do S&P 500, com alta de 9% após publicar números acima de algumas projeções e também com destaque nas redes sociais ao aumentar o preço padrão dos itens em 25%, para US$ 1,25.

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame