Exame Invest
ESG

Greta Thunberg pede 'pressão pública em massa' contra mudança climática

PUBLICADO EM: 9.8.21 | 13H51
Ativista planeja ir à conferência global do clima para mudança climática após relatório divulgado pela comissão científica da ONU
Greta Thunberg critica "promessas vazias" cinco anos após Acordo de Paris

Greta Thunberg: "Espero que isto possa ser um despertar, em todos os sentidos possíveis"

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Com um pedido por pressão "em massa" para o combate à mudança climática na esteira de um relatório desalentador divulgado nesta segunda-feira por uma comissão científica da ONU, a ativista Greta Thunberg disse que agora planeja comparecer à conferência global do clima em Glasgow, na Escócia.

A importante conferência da ONU colocará à prova a ambição dos países para limitar o aquecimento global, que um relatório científico histórico desta segunda-feira alertou estar perigosamente perto de crescer acima dos limites com os quais os países concordaram.

"Espero que isto possa ser um despertar, em todos os sentidos possíveis", disse Thunberg sobre o relatório em uma entrevista à Reuters.

"Quando estes eventos climáticos extremos estão acontecendo, muitas pessoas dizem: 'o que será preciso para as pessoas no poder começarem a agir? O que estão esperando?'. E será preciso muitas coisas, mas especialmente será preciso uma pressão em massa do público e uma pressão em massa da mídia", disse.

O relatório da ONU chega só três meses antes da conferência de Glasgow, agendada para novembro.

Thunberg, que estimula os jovens a protestarem por ações climáticas em todo o mundo, havia dito inicialmente que não iria ao evento por receio de que a distribuição desigual de vacinas contra Covid-19 em todo o planeta impediria alguns países de participar de forma segura.

Mas a oferta do Reino Unido, que em junho propôs vacinar os delegados, amenizou parte desta preocupação, disse a ativista sueca de 18 anos.

  • Fique por dentro das principais tendências das empresas ESG. Assine a EXAME.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame