Future of Money

HASH11, ETF de criptomoedas já é o 3º em investidores na B3

PUBLICADO EM: 8.6.21 | 8H13
Em apenas uma semana de negociação, ativo foi adicionado em mais de 60.000 portfólios
bitcoin grafico

Bitcoin | Foto: SOPA Images/Getty Images (SOPA Images/LightRocket via Gett)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Cada vez mais populares, as criptomoedas entraram de vez para a carteira dos investidores brasileiros. Isso é o que mostra o último boletim mensal de ETFs da B3. Referente ao mês de abril, o levantamento revela que, em menos de uma semana, o ETF HASH11, atrelado ao índice Nasdaq Crypto, tornou-se o terceiro maior da bolsa em número de investidores.

De acordo com o boletim da B3, desde a estreia do ETF, em 26 abril, até o fim do mês, 61.574 investidores colocaram o HASH11 no portfólio. A quantidade de investidores com posição no HASH11 só perde para a dos que investem no ETF BOVA11, que segue o Ibovespa, e no IVVB11, atrelado ao índice americano S&P 500. 

Até o fim de abril, a quantidade de investidores com HASH11 no portfólio representava 17% do total dos que investem em ETFs no Brasil. 

Quer investir em cripto? Conheça o fundo de criptomoedas do BTG Pactual

O forte crescimento do número de investidores de ETFs, que passou de 300.000 para 360.000, também sinaliza que a possibilidade de investir em criptomoedas na bolsa aumentou o interesse do investidor brasileiro por esse tipo de ativo. 

Com apenas uma semana de negociação durante o mês de abril, o HASH11 também atingiu números expressivos de volume de negociação, girando 435,9 milhões de reais. 

Desconsiderando os dias do mês em que ainda não estava disponível, o ETF teve um volume médio de negociação diária (ADTV, na sigla em inglês) de 87,185 milhões de reais. 

O número colocaria o HASH11 em terceiro em volume de negociação, superando até mesmo o ADTV do IVVB11, que tem o maior número de investidores da bolsa, mas uma média de negociação diária de apenas 86,6 milhões de reais.

Apesar do curto período de negociação, o HASH11 terminou abril com patrimônio líquido de 979,9 milhões de reais. Ainda que muito distante do BOVA11, que lidera o ranking, com 12,367 bilhões de reais, o patrimônio do HASH11 ficou 3.233% superior ao do ETF TECK11, que estreou no mesmo mês e segue o índice de tecnologia NYSE FANG+.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame