Exame Invest
Mercados

Petrobras e ruídos políticos derrubam Ibovespa; Vale sobe após balanço

PUBLICADO EM: 27.4.21 | 17H15
ATUALIZAÇÃO: 27.4.21 | 17H37
Mineradora registrou lucro líquido de 5.5 bilhões de dólares no primeiro trimestre - montante mais de 20 vezes superior ao registrado no mesmo período do ano passado

Resumo do investidor

- Ibovespa recuou 1,00% e fechou o pregão aos 119.388 pontos - Dólar avançou 0,23% e encerrou o dia negociado a 5,46 reais - EUA: Dow Jones subiu 0,01%, S&P 500 ateve queda de 0,02% e Nasdaq recuou 0,34%

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O Ibovespa registrou queda nesta terça-feira, 27, em linha com a fraqueza dos mercados internacionais, antes de decisão do Fed e de balanços de big techs. Por aqui, o Ibovespa foi impactado negativamente pela queda de quase 3% nos papéis da Petrobras (PETR3; PETR4) e por ruídos políticos, que foram suficientes para eclipsar a alta de 1,43% nas ações da Vale (VALE3) após a divulgação do balanço. 

Descubra onde estão as melhores oportunidades da bolsa com o time de analistas da EXAME Invest Pro

No cenário político, o ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiu demitir o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, de acordo com o Estadão. Ainda segundo a reportagem, Rodrigues foi substituído pelo atual secretário do Tesouro, Bruno Funchal. O temor dos investidores é de que as trocas causem um atraso na pauta das reformas tributária e administrativa.

O início da CPI da Covid-19 no Senado também adicionou doses de cautela no pregão, dada as incertezas sobre seu andamento. A Comissão Parlamentar de Inquérito foi criada para investigar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia.

“O dia foi marcado por notícias de mudanças na equipe econômica, ao mesmo tempo em que era instalada a CPI da Covid-19 no Senado. Esses ruídos políticos acabam trazendo um viés negativo pro mercado porque aumentam as incertezas sobre o investimento no Brasil”, explica Raphael Chedid, especialista em renda variável da EWZ Capital.

No radar dos investidores nacionais também estão os dados de inflação da primeira quinzena de abril. Divulgado nesta manhã, o IPCA-15 revelou alta mensal de 0,6%, ficando abaixo das expectativas de um crescimento de 0,68%. A inflação acumulada de 12 meses, porém, aumentou de 5,52% para 6,17%, ficando ainda mais acima do centro da meta de inflação, de 3,75%, e do topo da meta, de 5,25%.

No exterior, o dia foi fraco, com investidores evitando tomar grandes posições antes do pronunciamento do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, após a decisão monetária desta quarta-feira, 28. 

"A expectativa é que o Fed não realize alterações em sua política monetária, que será divulgada na quarta-feira. Entretanto, podemos observar uma mudança na orientação da Instituição frente aos sinais de recuperação econômica dos Estados Unidos", comenta em nota Thayná Vieira, economista da Toro Investimentos.

Por lá, também são esperados os balanços do primeiro trimestre para grandes empresas de tecnologia. Após o fechamento de mercado, Microsoft e Alphabet (dona do Google) divulgam seus resultados.

Destaques

O mercado também precificou o resultado da Vale (VALE3), divulgado na noite passada. No primeiro trimestre, a mineradora registrou lucro líquido de 5,5 bilhões de dólares, mais de 20 vezes superior aos 239 milhões de dólares registrados no mesmo período de 2020. Nesta terça, os papéis da companhia subiram 1,43%.

Ainda na ponta positiva, as ações da CVC (CVCB3) subiram 5,66%, após a companhia ter comprado integralmente as empresas argentinas Biblos e Avantrip. No mês, marcado pelo afrouxamento de medidas de isolamento social, os papéis da companhia já acumulam alta de cerca de 23%. O ativo, no entanto, ainda acumula queda de mais de 40% em relação aos níveis pré-pandemia.

No campo negativo, as ações da Petrobras (PETR3;PETR4) recuaram 2,40% e 2,86%, respectivamente, antes de divulgação de relatório de produção e vendas após o fechamento. O movimento foi contrário ao preço do petróleo, que avançou 1,71% para o petróleo Brent e 2,12% para o WTI.

Já as maiores quedas do Ibovespa foram lideradas pelas ações de frigoríficos, com destaque para BRF (BRFS3) que caiu 5,91%, seguida pela JBS (JBSS3), que teve perdas de 4,99%. 

No acumulado do ano, no entanto, os papéis do setor estão entre as maiores valorizações, com destaque para a JBS, que acumula alta de 43,9%, tendo subido mais de 18% somente neste mês. "Vejo um movimento de realização de lucros de março e abril nesses papéis", diz Regis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

A Via (VVAR3), ex-Via Varejo, também ficou em terreno negativo, com uma queda de 5,37% nesta terça. A empresa anunciou ontem a mudança do nome e realizou hoje seu investor day, encontro virtual com analistas e investidores.

Os papéis da Hering (HGTX3) foram outros que registraram queda nesta terça. As ações caíram 5,17%, com investidores realizando lucros do último pregão, quando os papéis fecharam em alta de 26%, após ser anunciado o acordo de compra com o Grupo Soma (SOMA3).

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame