Exame Invest
Mercados

Ibovespa devolve ganhos e fecha abaixo dos 120 mil pontos seguindo NY

PUBLICADO EM: 18.2.21 | 10H17
ATUALIZAÇÃO: 18.2.21 | 18H27
Mercado virou para queda com pessimismo nas bolsas americanas, e zerou altas da Petrobras que impulsionavam o índice
Bolsa fundos sacam 31 bilhões em ações

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Depois de abrir em alta, o Ibovespa cedeu ao cenário externo negativo e fechou em queda, em linha com as bolsas de Nova York. Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4), que subiam com a alta das commodities, também viraram para queda e deixaram de sustentar o índice. O Ibovespa recuou 0,96% para 119.198 pontos.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

No mercado americano, investidores seguiram cautelosos com os recentes sinais de inflação na economia americana, após o índice de preço ao produtor, divulgado na véspera, superar as estimativas do mercado. 

Na bolsa, os três principais índices americanos encerraram o dia em terreno negativo: o Dow Jones caiu 0,38%, para 31.493 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,44%, para 3.913 pontos. Já o índice de tecnologia Nasdaq registrou queda de 0,72%, e fechou o pregão aos 13.865 pontos.

Os investidores também saíram de pesos pesados de tecnologia, enquanto um aumento inesperado nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos apontou uma recuperação frágil no mercado de trabalho.

As ações de Apple Inc, Microsoft Corp, Tesla Inc e Alphabet Inc recuaram entre 0,5% e 1,2%, pesando tanto no índice S&P 500 quanto no Nasdaq.

Divulgado nesta manhã, os pedidos semanais de seguro desemprego voltaram a ficar acima das expectativas, em 861.000. O mercado esperava cerca de 100.000 pedidos a menos. Já os dados publicados na semana passada foram revisados para cima, de 793.000 para 848.000.

Destaques da bolsa

Antes da abertura das bolsas americanas às 11h30, ações da da Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3;PETR4) vinham impulsionando o Ibovespa. Na máxima, os papéis da Petrobras chegaram a superar 3% de alta, estimulados pela alta do petróleo, que chegou a tocar o maior nível de preços desde janeiro de 2020 nesta manhã. 

Mas, tanto o petróleo quanto as ações da Petrobras viraram para queda. A petroleira registrou queda de 0,84% nos papéis ordinários (PETR3) e recuo de 1,08% nos preferenciais (PETR4).

No começo do pregão, ações ligadas ao minério de ferro também chegaram a disparar mais de 8%, após a commodity subir 7% na volta dos negócios na China, que passou uma semana com os mercados fechados em função do Ano Novo Lunar. 

Não foi o suficiente para que os papéis da Vale (VALE3) se mantivessem nas máximas intradia. As ações da mineradora encerraram em alta de 1,09% após um pico de 2,2% durante a manhã. 

As ações da CSN Mineração (CMIN3), por outro lado, estrearam com forte alta de 5,88% na bolsa, chegando a superar 9% de valorização na máxima intradia. Com as ações precificadas no piso da faixa indicativa, a 8,50, a empresa levantou 5,2 bilhões de reais em oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês).

Outro destaque da sessão foram as ações do Carrefour (CRFB3), que subiram 2,34%, após a rede de hipermercados apresentar lucro líquido ajustado de 886 milhões de reais no quarto trimestre, 31% superior ao do mesmo período de 2019. 

Em balanço, a empresa também apresentou planos para ampliar suas políticas ESG (ambiental, social e governança, na sigla em inglês). A iniciativa ocorre após a repercussão negativa da morte de um cliente negro em uma de suas lojas.

Câmbio

No mercado de câmbio, o dólar se valorizou contra as principais moedas emergentes. No Brasil, a divisa americana registrou a terceira alta dos últimos quatro pregões e encerrou o dia negociada a 5,441 reais, em alta de 0,47%.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame