Exame Invest
Mercados

Ibovespa fecha em alta após PEC Emergencial chegar inalterada à Câmara

PUBLICADO EM: 9.3.21 | 9H15
ATUALIZAÇÃO: 9.3.21 | 18H18
Proposta que prevê medidas para controle de gastos deve ser aprovada em dois turnos nesta quarta
Bolsa fundos sacam 31 bilhões em ações

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Quadro geral do pregão

  • Ibovespa subiu de 0,65%, aos 111.330 pontos
  • Dólar se afasta das máximas e fecha em alta de 0,24%, negociado a 5,79 reais
  • EUA: Dow Jones avançou 0,1%, S&P500 subiu 1,42% e Nasdaq teve forte alta de 3,69%

O Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira, 9, em alta após a PEC Emergencial chegar ao plenário da Câmara sem alterações. No início do pregão, a índice chegou a perder os 110.000 pontos com temores sobre desidratação da PEC, que prevê ferramentas para controle de gastos, além de abrir espaço para o auxílio emergencial.

Segundo o relator da PEC na Câmara, Daniel Freitas, a proposta deve ser aprovada em dois turnos pela Casa amanhã. Embora tenha chegado à Câmara como saiu do Senado, a PEC ainda pode sofrer ajustes, que estão sendo debatidos pelos deputados.

A intenção do presidente Jair Bolsonaro é deixar o setor de segurança, que faz parte de seu eleitorado, dos congelamentos de salários previstos na PEC.

Além de expectativas de maior contenção de gastos, a alta das bolsas internacionais também contribuem com o tom positivo. Nos Estados Unidos, o índice Nasdaq chegou a subir mais de 4% na máxima do dia, com a queda dos rendimentos dos títulos americanos e com expectativas sobre o pacote de 1,9 trilhão de dólares aprovado para auxiliar na recuperação da economia americana.

O movimento positivo puxou as ações da Tesla para ganhos de quase 20% depois de uma sequência de cinco dias de perdas, caminhando para o seu melhor pregão desde fevereiro de 2020.

Por aqui, seguem no radar as incertezas sobre a PEC Emergencial e a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tornando-o elegível para concorrer à presidência em 2022.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

No último pregão, quando foi anunciada a decisão do STF, o Ibovespa teve a segunda maior queda do ano e desabou 3,98%. Com o Lula elegível para a próxima eleição, parte do mercado espera maior polarização política e até uma guinada populista por parte do governo.

Na bolsa brasileira, as ações de exportadoras figuraram entre as maiores altas, com o dólar passando boa parte do dia nas máximas desde maio do ano passado. Entre os destaques estão Minerva (BEEF3), BRF (BRFS3) e Suzano (SUZB3), que subiram 6,14%, 5,98%, 4,27%.

Na lanterna do índice, estiveram as ações de Lojas Americanas (LAME4)B2W (BTOW3) e Via Varejo (VVAR3) que recuam 5,7%, 5,25% e 4,85% respectivamente, repercutindo um cenário de maior risco para as varejistas de ecommerce à medida que o mercado se aproxima de uma elevação da taxa Selic na próxima semana. Muitos analistas projetam uma alta já para a próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, marcada para os dias 16 e 17 de março.

Já a concorrente Magazine Luiza (MGLU3) avançou 1,26% na esteira dos bons resultados corporativos apresentados ontem.  

As ações de CSN (CSNA3) também saíram prejudicadas no pregão desta terça-feira e recuaram 3,67%, em linha com a queda do minério de ferro na China. A desvalorização da commodity também pressionou os papéis da Vale (VALE3), que caíram 1%.

Dólar

dólar à vista se afastou das máximas de quase 5,88 reais e fechou apenas em leve alta nesta terça-feira, 9, enquanto no mercado futuro a cotação caía mais de 1%

Na máxima do dia, o dólar passou de 5,86 reais, renovando a máxima desde maio do ano passado, quando se aproximou pela primeira vez dos 6 reais. O movimento de alta, no entanto, perdeu força, após a PEC chegar ao plenário da Câmara sem alterações.

No fechamento no mercado nesta terça-feira, o dólar subiu 0,24%, a 5,7927 reais, longe da máxima do dia (5,876 reais, alta de 1,68%). Na mínima, batida pouco depois das 14h30, a moeda caiu 0,17%, a 5,769 reais.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame