Ibovespa sobe pelo 3º dia, puxado por Vale, Petrobras e bancos; dólar cai | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Ibovespa sobe pelo 3º dia, puxado por Vale, Petrobras e bancos; dólar cai

PUBLICADO EM: 14.4.21 | 17H20
ATUALIZAÇÃO: 14.4.21 | 17H44
Nos EUA, o Dow Jones avança com investidores de olho no início da temporada de balanços, enquanto S&P 500 recua após bater novo recorde ontem; por aqui, Orçamento para 2021 e CPI da Covid-19 continuam no radar

Resumo do investidor

- Vale (VALE3), Petrobras (PETR3;PETR4) e bancos puxam índice - Impasse na aprovação do Orçamento para 2021 e CPI da Covid-19 continuam no radar - Nos EUA, índices fecham em sentidos opostos; S&P 500 recua após ter renovado ontem recorde histórico

Bolsa: Ibovespa avança e caminha para oitava alta em nove pregões

Na véspera, o índice voltou aos 119 mil pontos e zerou as perdas do ano

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada | Paula Barra

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 5MIN

Quadro geral do dia:

  • Ibovespa registra alta de 0,84%, em 120.294 pontos
  • Dólar comercial cai 0,82%, cotado em 5,67 reais
  • EUA: Dow Jones tem alta de 0,16%, S&P 500 recua 0,41%, e Nasdaq tem baixa de 0,99%
  • Índice pan-europeu STOXX600 fecha em alta de 0,19%

Na sua terceira sessão seguida de ganhos, o Ibovespa subiu 0,8% nesta quarta-feira, 14, ultrapassando os 120 mil pontos, impulsionado pela alta nos papéis de Vale (VALE3), Petrobras (PETR3; PETR4) e bancos, que juntos representam 35% da carteira teórica do índice. A sessão foi marcada também pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa, o que ajudou a trazer volatilidade ao pregão. Na máxima do dia, o benchmark da bolsa brasileira chegou a subir 1,3%. 

“Como o índice é muito concentrado, a alta de Vale, Petro e bancos é suficiente para deixar o Ibovespa no positivo”, afirmou Pedro Lang, head de renda variável da Valor Investimentos

A Vale ganhou força com a alta do minério de ferro e diante de uma percepção no mercado de que a ação ainda está barata mesmo com a valorização de 28% este ano. Em relatório, analistas do BTG Pactual reforçaram hoje recomendação de compra da mineradora.

O preço do minério de ferro subiu hoje 0,17% no porto de Qingdao, para 173,54 dólares a tonelada.

Já a Petrobras subiu puxada pela disparada do petróleo no exterior, em meio à queda acima do esperado de estoques da commodity nos Estados Unidos na última semana, um dólar mais enfraquecido no mundo e projeção mais elevada da Opep para demanda este ano. Cotados em Londres, os contratos do petróleo Brent, usados como referência pela estatal brasileira, subiram 4,29% neste pregão, indo para 66,40 dólares o barril.

O setor bancário, por sua vez, avançou seguindo os resultados positivos dos bancos americanos, que iniciaram hoje a temporada de balanços do primeiro trimestre de 2021 nos EUA.

Lang lembrou ainda que o índice tem sofrido nos últimos 20 dias de uma tendência de dualidade. “Quando ações voltadas ao mercado externo sobem, as do mercado interno caem e vice-versa. É o que está acontecendo hoje”, argumenta.

Em variação, lideraram os ganhos do índice os papéis de Marfrig (MRFG3), com perspectiva mais positiva para grandes frigoríficos, CVC Brasil (CVCB3), em meio a expectativas de mais vacinas, e Usiminas (USIM5), que se beneficia também da alta do minério. Essas ações subiram 5,54%, 5,36% e 4,21%, respectivamente. 

Sobre Marfrig, o estrategista Gustavo Cruz, da RB Investimentos, comentou que saíram notícias recentes de que frigoríficos estavam suspendendo suas operações por conta da alta do preço do boi e uma demanda mais fraca no Brasil. "Essa situação dificulta o quadro para o pequeno produtor, mas favorece as grandes empresas". Ele explica que, no caso das empresas listadas, que são maiores, elas seguem exportando e sendo favorecidas pela retomada econômica em outras partes do mundo, em locais com a pandemia mais controlada ou vacinação mais acelerada. No mesmo setor, os papéis de JBS (JBSS3) e Minerva (BEEF3) subiram 2,97% e 3,86% neste pregão.

No caso da empresa de turismo CVC, contribuiu para o movimento a fala hoje do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que disse, a jornalistas, que haverá um aumento de 2 milhões de doses da vacina da Pfizer entre abril e junho. A notícia, que corroborá com o avanço da vacinação no país, ajuda a impulsionar os papéis da empresa, dependente da reabertura econômica.

Do lado oposto do índice, puxaram as perdas as ações da Cogna (COGN3), SulAmerica (SULA11) e Iguatemi (IGTA3), com desvalorizações de 4,62%, 3,44% e 3,18%, nesta ordem. Na quinta posição, apareceram os papéis da Eneva (ENEV3), com queda de 2,8%, dando continuidade ao movimento de ontem, em meio à notícia de que o BTG Pactual está se desfazendo de parte de sua posição na companhia, segundo informações do site Brazil Journal. 

Ruídos internos

A situação, no entanto, continua grave no país. Pelo 4º dia seguido, o Brasil registrou ontem uma média diária de mortes por Covid-19 acima de 3 mil. 

Ainda dentro do universo da pandemia, outro ponto de atenção é a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, cuja abertura foi formalizada ontem pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). 

A CPI que deve investigar a atuação do governo federal durante a pandemia foi instalada a partir de uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, após omissão de Pacheco.

O plenário do STF deve decidir sobre a liminar de instalação da CPI nesta quarta-feira. A expectativa é que a decisão de Barroso em instaurar a Comissão seja mantida.

No cenário local, o impasse para aprovação do Orçamento de 2021 também continua sendo alvo de preocupação para os investidores. Equipe econômica e Congresso ainda não chegaram a um acordo sobre o texto, que foi classificado por analistas como “fictício” e “impraticável”, sendo um risco para o teto de gastos. 

“Todo dia a mais que se passa para a resolução deste imbróglio é um dia a mais de danos para a economia doméstica. A percepção é que a discussão será levada até o limite do prazo”, afirma Bruno Lima, head de renda variável da Exame Invest Pro. O presidente Jair Bolsonaro tem até o dia 22 de abril para sancionar o Orçamento.

Bolsas nos EUA em sentidos opostos

Nos Estados Unidos, os índices fecharam em sentidos mistos após recordes da véspera e atentos ao início da temporada de balanços do primeiro trimestre de 2021, que começou com o resultado de grandes bancos. 

O Goldman Sachs surpreendeu analistas com os resultados divulgados nesta quarta, em que registrou lucro e receita líquida recordes para o primeiro trimestre de 2021. O lucro do banco foi de 18,6 dólares por ação, totalizando 17, 7 bilhões de dólares contra estimativas de 10,1 dólares por ação, com 12,6 bilhões de dólares em vendas.

O JP Morgan também superou as expectativas e registrou lucro de 14,3 bilhões de dólares no primeiro trimestre do ano, o que representa um ganho de 4,50 dólares por ação – a expectativa dos analistas era de 3,10 dólares por papel.

Os resultados acima do esperado contribuíram para a alta do Dow Jones hoje, enquanto o S&P 500 teve dia de realização de lucros após ter renovado na véspera sua máxima histórica. O índice de tecnologia Nasdaq também caiu hoje depois de ter avançado mais de 1% na terça-feira após a divulgação de dados de inflação do país, que mostraram um cenário melhor do que alguns agentes do mercado temiam

Na Europa, investidores seguiram atentos a dados econômicos e corporativos, enquanto na Ásia, as bolsas fecharam em alta puxadas pelas ações de tecnologia. As ações de empresas chinesas de tecnologia listadas em Hong Kong subiram nesta quarta depois que 12 empresas – incluindo Baidu, JD.com e Meituan – se comprometeram a cumprir leis antitruste. As ações da Baidu avançaram 3,21%, enquanto a JD.com subiu 2,55% e a Meituan registrou alta de 3,62%.


Leia também

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada | Paula Barra

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame