Exame Invest
Minhas Finanças

Especulômetro EXAME-Loft: diferença de preço de imóvel chega a 30%

PUBLICADO EM: 14.9.21 | 6H27
ATUALIZAÇÃO: 13.9.21 | 23H01
Indicador aponta a diferença entre o valor de anúncio de imóvel e o de registro em cartório, com o objetivo de ampliar a transparência de compra e venda e economizar tempo e dinheiro das partes
Prédios em Vila Nova Conceição, um dos bairros mais caros de São Paulo

Vista aérea da Vila Nova Conceição, bairro nobre da cidade de São Paulo | Foto: Germano Lüders/EXAME

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Os preços anunciados de imóveis na cidade de São Paulo chegaram a registrar uma diferença de até 30,3% na comparação com o valor efetivamente registrado em cartório no trimestre encerrado em junho.

Essa diferença média foi registrada em imóveis no bairro do Jardim Paulista, um dos mais nobres da capital paulista, segundo a mais nova edição do Índice Especulômetro EXAME-Loft.

Na sequência, os bairros com maior diferença de preços foram o Campo Belo (27,4%) e a Vila Olímpia (26,4%).

O indicador é resultado de uma parceria da EXAME com a Loft, uma das principais startups dedicadas ao mercado de imóveis no país e uma das líderes em compra e venda com sua plataforma digital.

O "Especulômetro" mede, por meio de uma ferramenta de precificação desenvolvida pela Loft, a diferença percentual entre o preço de anúncio pelo proprietário na sua plataforma e o valor de fechamento do contrato entre as partes, registrado em cartório nas matrículas dos imóveis.

A ferramenta de precificação considera mais de 250.000 imóveis de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte que registraram alguma transação nos últimos dez anos. 

O objetivo é levar informação para todas as partes envolvidas, ampliando a transparência do mercado e reduzindo a chamada assimetria de informações. Isso permite uma negociação de valores mais prática, poupando tempo e dinheiro das duas partes.

O índice é composto pelos dados de imóveis anunciados na plataforma da Loft e, posteriormente, registrados em cartórios em 12 dos principais bairros da cidade de São Paulo, maior mercado do país.

Na pesquisa divulgada nesta terça-feira, 14 de setembro, seis bairros (Brooklin, Campo Belo, Itaim Bibi, Itaim Nobre, Paraíso e Vila Nova Conceição) apresentaram tendência de estabilidade na diferença de preços de imóveis; três bairros, tendência de alta (Jardim Paulista, Vila Mariana e Vila Olímpia); e um, de baixa (Vila Leopoldina).

Dois bairros -- Alto da Lapa e Alto de Pinheiros, ambos na zona oeste da capital paulista -- não tiveram a diferença de preços calculada porque o número de imóveis registrados em cartório não atingiu um volume mínimo que atendesse aos critérios pré-determinados na metodologia, segundo a equipe de dados da Loft.

Veja abaixo os bairros com as maiores diferenças de preços:

Índice Especulômetro EXAME-Loft

Diferença de preços em bairros de São Paulo (imagem não corresponde necessariamente à definição de bairros da Loft) | Arte/EXAME (Arte/Exame)

Bairros mais caros

O Índice Especulômetro EXAME-Loft também mede o preço médio do metro quadrado nos 12 bairros acima mencionados de São Paulo.

Mais uma vez, o bairro do Itaim Nobre, uma região delimitada pelo Parque do Povo, a avenida Faria Lima, a marginal Pinheiros e a avenida Cidade Jardim, apresentou o preço médio do metro quadrado mais alto: 17.897 reais no período de três meses encerrados em junho, com queda de 1,46% na comparação com o trimestre até maio.

Veja abaixo os bairros com o metro quadrado mais elevado:

Bairros com o metro quadrado mais elevado de São Paulo | Arte/EXAME

Bairros com o metro quadrado mais elevado de São Paulo | Arte/EXAME (Arte/Exame)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame