Exame Invest
Mercados

Inter pega carona no IPO do Nubank e ação dispara até 9%

PUBLICADO EM: 26.8.21 | 15H56
ATUALIZAÇÃO: 27.8.21 | 0H19
Na visão do mercado, o sucesso do IPO do Nubank, que deve sair até o fim deste ano, pode puxar também uma reavaliação das ações do Inter
Entrada do prédio onde fica a sede do Banco Inter, em Belo Horizonte

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As units do Banco Inter (BIDI11) dispararam 4,56% e lideraram os ganhos do Ibovespa nesta quinta-feira, 26, na esteira de notícias de que o Nubank busca uma avaliação entre 75 bilhões e 100 bilhões de dólares em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) na Nasdaq, que deve ocorrer até o fim deste ano. No fim da manhã, a alta chegou a superar 9%, com a unit negociada acima de 70 reais.  

Caso o preço da ação no IPO saia no teto, o Nubank superaria o valor de mercado do Itaú Unibanco (ITUB4) e Bradesco (BBDC4) juntos. 

Invista com a assessoria do maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital

"Se o IPO realmente sair nesses níveis de preço, isso mostra um apetite bem forte do investidor estrangeiro por papéis de empresas digitais brasileiras. Mostra que o mercado brasileiro de fintechs e de bancos digitais começou a ser visto de outra forma pelos investidores externos, o que é muito bom", comentou André Querne, sócio da Rio Gestão.

O valor supera as estimativas iniciais do mercado para a oferta, em torno de 40 bilhões de dólares, e também bem mais salgado do que a última avaliação do banco, que deu a possibilidade de entrada da Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, no capital do banco. Naquela ocasião, em junho deste ano, o Nubank foi avaliado em 30 bilhões de dólares. 

"Se for verdade o valor, sem dúvidas, o Inter vai parecer muito descontado em bolsa, mesmo depois de toda a valorização. E isso está puxando as ações hoje", disse Querne. Nos últimos 12 meses, as units do Inter disparam 231%, ante alta de 16% do Ibovespa.

"Depois do Nubank, o Inter é o mais lembrado por estar conseguindo avançar nessa onda de banco digital disruptivo", comentou Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos.

Uma boa avaliação do Nubank ainda pode abrir as portas para uma possível boa colocação também do Banco Inter, que já sinalizou, em maio deste ano, estudos para realizar uma reorganização societária, que poderia resultar em sua listagem na Nasdaq. 

"O sucesso do Nubank na sua colocação pode puxar para cima o Inter também, lembrando que ele deve abrir o capital em breve, quem sabe até o fim do ano. Isso vai mostrar o apetite dos investidores internacionais em relação a esse segmento", apontou Querne.    

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame