Exame Invest
ESG

J.P. Morgan promete reduzir emissões em carteiras de empréstimos

PUBLICADO EM: 14.5.21 | 13H19
ATUALIZAÇÃO: 14.5.21 | 13H26
Empresa pretende cortar a intensidade de carbono em 41% para a fabricação de veículos novos e emissões de escapamento, e em 69% no seu portfólio de energia elétrica
JPMorgan

(NurPhoto via Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O JPMorgan Chase, maior financiador de empresas de combustíveis fósseis globalmente, promete uma redução de 35% na “intensidade de carbono operacional” para seu portfólio de petróleo e gás até o final desta década.

Fique por dentro das principais tendências das empresas ESG. Assine a EXAME.

O compromisso está entre as medidas anunciadas na quinta-feira pelo maior banco dos Estados Unidos, que decidiu no ano passado alinhar suas atividades de financiamento com o Acordo de Paris das Nações Unidas. A empresa disse que pretende cortar a intensidade de carbono em 41% para a fabricação de veículos novos e emissões de escapamento, e em 69% no seu portfólio de energia elétrica. A intensidade de carbono é uma medida nas emissões geradas pela atividade industrial.

“Nossas metas refletem nossa visão de como achamos que as indústrias precisarão continuar a fazer além do que estão fazendo, mas também fazer mais para começar a reduzir as emissões”, disse em entrevista Marisa Buchanan, responsável global de sustentabilidade do J.P. Morgan.

Bancos fizeram uma série de anúncios relacionados ao clima nas últimas semanas, em meio a pedidos da Casa Branca para que as empresas adotem mais medidas reduzir a poluição. No mês passado, o J.P. Morgan estabeleceu a meta de financiar iniciativas de 2,5 trilhões de dólares para combater a mudança climática e promover o desenvolvimento sustentável nos próximos dez anos, incluindo 1 trilhão de dólares para projetos que promovam fontes de energia mais limpas.

O banco também disse na quinta-feira que alcançou a neutralidade operacional de carbono no ano passado e delineou as medidas que tomará para continuar avançando em sua própria sustentabilidade. Entre elas, o J.P. Morgan fará a transição de sua frota de veículos próprios para elétricos até 2025 e reduzirá o uso de papel de escritório em 90% em relação ao nível de 2017.

“O JPMorgan Chase está empenhado em fazer sua parte, trabalhando com clientes no mundo todo para reduzir as emissões e garantir que nossas próprias operações permaneçam neutras em carbono”, disse o CEO Jamie Dimon em comunicado.

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame