Exame Invest
Mercados

Luiz Barsi vende ação da Eternit depois de alta de 1.000%. Entenda

PUBLICADO EM: 2.6.21 | 10H30
Em dezembro do ano passado, o bilionário já tinha reduzido a sua participação de 10,73% para 9,71%

A decisão de Barsi em reduzir a participação de 9,71% para 4,79% tem como objetivo a adequação de portfólio

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Eternit informou que Luiz Barsi Filho, um dos seus acionistas e um dos maiores investidores pessoas físicas da Bolsa, reduziu novamente a participação na companhia para 4,79% com a venda de ações. Em dezembro do ano passado, o bilionário já tinha reduzido a sua participação de 10,73% para 9,71%. 

A decisão de Barsi em reduzir a participação de 9,71% para 4,79% tem como objetivo a adequação de portfólio. Segundo o investidor, ela poderá ser aumentada ou reduzida de acordo com os objetivos de investimento. 

Invista com o maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital

Em comunicado ao mercado, a Eternit afirmou que a participação não visa qualquer alteração do controle acionário da companhia ou de sua estrutura administrativa. Louise Barsi, filha do investidor, é uma das conselheiras da companhia. 

Alta de 1.000%

A Eternit, que pediu recuperação judicial em março de 2018 devido a consequência das restrições ao amianto, vive um bom momento na bolsa. Somente este ano, as ações da companhia acumulam alta de 170,69%. Em 12 meses, os papéis já subiram 1114.28%. O valor de mercado da empresa é estimado em 1,98 bilhão de reais. 

A companhia deixou o amianto para trás e tem apostado em um produto mais sustentável, como a telha fotovoltaica, que capta a luz solar para a produção de energia elétrica. No primeiro trimestre deste ano, a companhia teve lucro de 58 milhões de reais. No mesmo período do ano passado, ela registrou prejuízo de cerca de 15 milhões. O bom desempenho se deve à forte demanda do setor de material de construção, que segue em alta, e pela performance das unidades de fibrocimento.

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame