MERCADOS

Mercados emergentes podem sofrer com novas surpresas do Fed, alerta FMI

PUBLICADO EM: 5.4.21 | 12H22
ATUALIZAÇÃO: 5.4.21 | 12H45
Se os bancos centrais de economias avançadas sinalizarem uma abrupta preocupação com os riscos de inflação, o mercado global pode registrar uma turbulência

Fed: banco central americano planeja manter as taxas de juro próximas de zero até que a economia dos EUA alcance o pleno emprego e a inflação esteja na trajetória para ficar acima de 2% por algum tempo (REUTERS)

Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou que um possível aperto repentino da política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano) poderia estimular o aumento dos juros e saídas de capital de mercados emergentes, o que destaca a necessidade de uma comunicação clara dos bancos centrais.

Quer saber como investir nas ações mais promissoras da bolsa? Conheça os relatórios da EXAME Invest Pro

A alta das taxas de juro de mercado nos Estados Unidos até agora foi impulsionada por notícias positivas sobre as perspectivas econômicas e vacinas contra a covid-19, o que tende a aumentar as entradas de recursos e reduzir os spreads da dívida denominada em dólar para a maioria dos mercados emergentes, disse o FMI na segunda-feira, 5, em um capítulo analítico de seu World Economic Outlook.

O Fed disse que planeja manter as taxas de juro próximas de zero até que a economia americana alcance o pleno emprego e a inflação esteja na trajetória para ficar acima de 2% por algum tempo. Mas, se os bancos centrais de economias avançadas sinalizarem de repente uma preocupação maior com os riscos de inflação, o mercado global poderia registrar um aperto surpreendente das condições financeiras, semelhante à turbulência ocorrida em 2013, escreveram Philipp Engler, Roberto Piazza e Galen Sher, economistas do FMI.

“Surpresas na política monetária”, conforme medido pelo aumento das taxas de juro em dias de decisão regularmente programados do Fed, revelaram que, para cada alta de 1 ponto percentual nos juros dos Estados Unidos, as taxas de longo prazo sobem um terço de 1 ponto percentual no mercado emergente médio, disseram os autores em post de um blog que acompanha o relatório. O aumento é de dois terços de 1 ponto percentual nos mercados emergentes com notas de crédito de grau especulativo mais baixas, disse o FMI.

Para evitar a deterioração da confiança dos investidores em mercados emergentes, bancos centrais de economias avançadas podem fornecer comunicações claras e transparentes sobre a política monetária futura em diferentes cenários, disse o FMI. O Fundo citou a orientação do Fed sobre as pré-condições para um aumento dos juros como exemplo. O FMI disse que orientações adicionais do Fed sobre possíveis cenários futuros seriam úteis.

O FMI — que divulgará na terça-feira as principais previsões do World Economic Outlook — alertou na semana passada que a economia global corre o risco de ser abalada ainda mais pela pandemia e pediu aos formuladores de políticas que limitem o impacto. O Fundo e o Banco Mundial iniciam nesta segunda-feira as reuniões virtuais de primavera.


Recomendado para você


Leia também

Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.


Compartilhe nas redes sociais