Exame Invest
Mercados

Mosaico, da Buscapé, dispara 97% e tem melhor estreia em uma década

PUBLICADO EM: 5.2.21 | 14H23
ATUALIZAÇÃO: 8.2.21 | 7H11
Duas das as três ações que mais subiram no primeiro dia de negociação estrearam nesta semana; Mobly, que também entrou na bolsa nesta sexta, pode chegar ao quarto lugar

Mosaico: empresa do Buscapé e Bondfaro levanta 1,2 bilhão de reais e dispara na bolsa

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Dona dos sites de comparação de preços Buscapé, Bondfaro e Zoom, a Mosaico (MOSI3) dispararam 96,97% em seu primeiro dia de negociação na B3. A performance é, de longe, a melhor para uma estreia na bolsa em pelo menos uma década, de acordo com dados do sistema de informações financeiras Economática.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Até então, a melhor estreia desde fevereiro de 2011 havia sido da Priner (PRNR3), que, em 2020, subiu 34% em seu primeiro dia de negociação. Já a Intelbras (INTB3), que estrou na quinta-feira, 4, era a segunda colocada, com sua ações avançando 25,33%.

Por outro lado, outra ação que estreia nesta sexta pode roubar o lugar da Intelbras: a da Mobly (MBLY3). Na máxima do dia, os papéis da companhia chegaram a subir 34%. A alta, porém, foi reduzida para cerca de 20%, após os primeiros minutos de pregão.

Entre as empresas que fizeram oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) neste ano, somente a Hbr Realty (HBRE3) estreou em queda, se desvalorizando 1,05%. Vamos (VAMO3) e Espaçolaser (ESPA3)subiram, respectivamente, 19,42% e 17,21% no primeiro dia de pregão.

Com as ações precificadas no topo da faixa indicativa, a Mosaico levantou 1,2 bilhão de reais. Desse total, 52,4% foram destinados para antigos acionistas da empresa. A quantia restante deve ser usada na amortização de dívidas e na ampliação de sua participação no mercado por meio de aquisições ou por iniciativas internas.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame